15/06/2015 08h54 – Atualizado em 15/06/2015 08h54

O PMDB começa a sofrer algumas defecções em seus quadros no ano em que antecede as eleições municipais do ano que vem. Os primeiros a darem adeus à legenda foram os irmãos Trad, que se sentiram desconfortáveis no partido após críticas de lideranças e insucesso nas urnas por parte de dois deles.

O destino dos três ainda é incerto, mas, em breve, devem anunciar a legenda que irá abrigá-los. O PSB pode ser o escolhido.

DESIDRATANDO

Desgastado com duas derrotas seguidas – prefeitura da Capital em 2012 e Governo do Estado em 2014 – o PMDB começa a juntar os cacos para não perder o bonde da história. Além disso, vê crescer de forma rápida o agora principal opositor, PSDB, capitaneado pelo governador Reinaldo Azambuja.

Embalados pela vitória maiúscula no ano passado, os tucanos estão com bala na agulha para reforçar o grupo.

PREJUÍZO

Como se não bastasse o excessivo gasto com as obras do Aquário do Pantanal, a mortandade dos peixes que seriam introduzidos em seus tanques vai custar mais alguns milhões aos cofres do governo. O fato fez acender uma luz vermelha no Parque dos Poderes, mais precisamente no gabinete do governador.

O tucano já disse que vai acionar os responsáveis por esse prejuízo, custe o que custar.

DO CONTRA

Delcídio do Amaral (PT/MS) manifestou-se contrário ao mandato de cinco anos para os senadores, como foi aprovado pela Câmara dos Deputados, na semana passada, dentro da proposta de reforma política que está em discussão no Congresso Nacional.

“Nós ainda não discutimos isso. Mas acho que os senadores têm que ter um tempo de mandato maior porque o Senado é a casa revisória da Federação. O papel do senador garante maior independência aos temas federativos”, disse em entrevista ao UOL.

DIVINO

O presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi (PMDB), foi o centro das atenções na 21ª Festa do Divino Espírito Santo, ocorrida no último sábado na casa do empresário José Flávio Ferreira Franco, em Campo Grande. No local, encontrou o ex-vice-governador do Estado, Moacir Kohl (PSB), também com base eleitoral em Coxim.

Comemorada na primeira semana de junho de cada ano, a Festa do Divino terminou ontem com um almoço na Funlec / Cedesc, na Capital.

Comentários