01/08/2017 14h38

Policial foi assassinado por um bandido em 2010. Internauta usou fotos dele e criou uma conta no Facebook; família está revoltada

Lucas Gustavo

Em Três Lagoas, é grande a revolta e a indignação da secretária Telma Cézero, casada com o policial militar Edu Wesley Inácio de Almeida. Ele morreu aos 33 anos, em agosto de 2010, no bairro Parque São Carlos, assassinado por um bandido. A família, que ainda convive com a dor da perda, está abalada com mais uma situação constrangedora. Um internauta usou fotos do PM e criou um perfil no Facebook. Na conta, o impostor assedia várias mulheres por mensagens. Parentes do policial descobriram o fato nesta terça-feira (1º).

Ao que tudo indica, o perfil fake foi aberto no mês passado. O dono, que diz ter 35 anos, se identifica como
Magino Fermino da Silva e já tem mais de 2 mil amigos. Quase cem por cento desse número se trata de mulheres. Muitas delas, que não conhecem a real história, elogiam as fotos e o impostor ainda as responde.

Em entrevista ao Perfil News, a viúva do PM disse que soube do caso por meio de uma amiga, que foi um dos alvos do internauta. ‘’Depois de reconhecer a foto do Edu, ela entrou em contato comigo e falou que esse perfil havia mandado solicitação de amizade e mensagens com ‘cantadas’. Perguntei se ainda tinha a conversa, mas ela já havia apagado’’, explicou Telma.

DOR

Ciente da gravidade da situação, imediatamente, a secretária fez um alerta também no Facebook e relatou o ocorrido. Na postagem, ela pediu aos amigos que denunciem e que não aceitem convites do perfil falso. À reportagem, Telma disse acreditar que o impostor tenha salvo as fotos da rede social dela.

‘’Sabe, é um situação muita chata e tremenda falta de respeito. Meu marido nunca teve conta na internet e, agora somos obrigados, a passar por isso. Temos duas filhas, de 7 e 16 anos, que também vão ficar abaladas, principalmente nesse período do Dia dos Pais. O responsável por esse perfil não tem coração’’, desabafou a Viúva, que vai registrar o caso na polícia.

ASSASSINATO

Edu foi assassinado a tiros enquanto estava de folga em um bar de Três Lagoas, no dia 16 de agosto de 2010. O autor do homicídio é Lucas Aurélio de Araújo, de 25 anos. O acusado também foi morto horas depois ao ameaçar assassinar outros PMs.

Testemunhas disseram que Lucas estava no estabelecimento e perturbando os clientes. O policial pediu a ele que deixassem as pessoas em paz. O suspeito foi embora, mas retornou armado com um revólver, fez os disparos e fugiu.

O criminoso morreu na própria casa quando resistiu à prisão e tentou atirar contra os militares.
Durante a investigação foi descoberto que o ‘mandante’ do assassinato se tratava de Ademar Marques, assaltante com extensa ficha criminal.

Edu integrava a equipe da Rondas Ostensivas Táticas do Interior (Rotai) e permaneceu na PM durante 13 anos. A morte dele abalou toda a cidade.

Perfil com fotos do PM foi criado no Facebook e já tem mais de 2 mil amigos. (Foto: Reprodução/ Facebook).

Mulheres que não conhecem a real história elogiam as fotos e o impostor ainda as responde. (Foto: Reprodução/ Facebook).

Comentários feitos em uma das fotos do policial falecido, no perfil do impostor. (Foto: Reprodução / Facebook).

Comentários