O delegado que atendeu a ocorrência na Nova Itamarati disse à reportagem que vai registrar o Boletim de Ocorrência como morte a esclarecer

Uma equipe de peritos da Polícia Civil de Ponta Porã está fazendo os levantamentos e colhendo provas e dados no sítio as margens da MS 154, no distrito de Nova Itamarati, onde um homem identificado inicialmente como o paraguaio Alexandro Aguilera Cantallupi, teria matado a esposa Eliane Siolin e depois cometido suicídio.

As primeiras informações são de que houve um churrasco e por volta do meio-dia algumas pessoas teriam ido embora e a filha do casal de quatro anos teria voltado com parentes para Ponta Porã.

Não se sabe ainda em quais circunstâncias o crime ocorreu, mas o marido teria atirado na esposa com uma pistola e depois se matado. Toda a cena do crime está sendo analisada pelos policiais e peritos, e as pessoas que estiveram no churrasco devem ser ouvidas. Ainda não foi informado se no momento do fato havia mais alguma pessoa com o casal.

O delegado da Polícia Civil de Ponta Porã, Alcides Bruno Braun acompanha o trabalho da perícia e somente depois de todo o levantamento concluído deverá falar sobre o caso que está tendo grande repercussão tanto em Ponta Porã como em Pedro Juan Caballero.

O delegado disse à reportagem que vai registrar o Boletim de Ocorrência como “morte a esclarecer”.

(*) Antonio Coca – MS em Foco

Comentários