23/11/2018 14h49

Autuado usou anzol de galho, o que é proibido, e ainda capturou exemplares em quantidade acima da permitida

Redação

Policiais militares ambientais de Jardim –a 233 km de Campo Grande– autuaram um comerciante por pesca predatória, após um vídeo divulgado em redes sociais mostrar o suspeito exibindo peixes capturados por ele no rio Brilhante dois dias antes de os rios serem fechados para a Piracema, em 5 de novembro. A penalidade foi aplicada nesta quinta-feira (22).

Segundo a PMA, o vídeo mostra um dos peixes, da espécie pintado, com anzol de galho utilizado na captura ainda na boca. O petrecho tem seu uso proibido no Estado. A gravação ainda mostrava oito exemplares de pintado de grande porte, excedendo a quantidade máxima para captura –de dez quilos mais um exemplar e cinco exemplares de piranha por pescador amador.

O infrator é de Maracaju, foi identificado e não estava mais com os peixes. Ele foi autuado administrativamente em R$ 2,8 mil por praticar pesca em quantidade superior à permitida por lei e pelo uso de petrechos proibidos. O suspeito responderá ainda por crime ambiental, que prevê pena de um a três anos de detenção.

(*) Campo Grande News

Comentários