13/11/2006 15h03 – Atualizado em 13/11/2006 15h03

Assessoria de Comunicação

No período do defeso, de novembro a fevereiro, época em que é proibido pescar no Mato Grosso do Sul, pescadores do município de Miranda se dedicam aos estudos e aproveitam o que a vida os impediu de realizar na época correta: aprender a ler e a escrever. A partir desta segunda-feira (13/11), 70 pescadores, na faixa etária de 30 a 66 anos, tornam-se estudantes nas salas de aula do Projeto Pescando Letras. A jornada começa com uma solenidade de boas-vindas, hoje, às 19h, na Escola Municipal XV de Outubro. A segunda edição do curso contará com 23 novos alunos. Os outros 47 participaram da primeira turma, em 2005, e decidiram continuar os estudos para concluir a 3ª ou 4ª série. São três meses de aulas em que o meio ambiente e a realidade dos pescadores são os principais motores para incentivar esses adultos aos estudos. A metodologia incentiva a leitura e a produção de textos sobre aspectos do dia-a-dia do pescador. A presença de quatro professores familiarizados com a realidade local, entre eles, Janete Corrêa, também contribui para que os alunos sejam perseverantes e não abandonem as aulas. “Essas pessoas não puderam estudar por causa do trabalho. E sabem que não podem perder a oportunidade de aprender a ler e a escrever. Isso faz diferença. Eles se tornam mais independentes e cidadãos”, afirma Janete Corrêa. Janete explica que desde 2004 aproveita os cadernos de atividades em educação ambiental produzidos e fornecidos pelo WWF-Brasil. Neste curso, vão focar mais as questões ambientais. “Vamos convidar especialistas a dar palestras, diversificar as atividades. Temos de preservar hoje para não reclamar amanhã. Os pescadores trabalham diretamente no rio, conhecem muito, mas também precisam de outras informações”, finaliza. O projeto Pescando Letras é realizado em articulação pela Secretaria de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República, Secretaria de Educação do Município de Miranda (MS) e Escola Municipal XV de Outubro. Conta com o apoio do Programa Pantanal para Sempre do WWF-Brasil, organização da sociedade civil brasileira sem fins lucrativos, criada em 1996, que atua em todo o país com a missão de contribuir para que a sociedade brasileira conserve a natureza, harmonizando a atividade humana com a conservação da biodiversidade e com o uso racional dos recursos naturais, para o benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações.

Comentários