Acusado é funcionário terceirizado da Escola de Sargentos de Armas, do Exército, onde o Presidente esteve para a formatura de oficiais; suspeito não chegou a se aproximar do chefe do Executivo e foi preso antes da solenidade

ESTADO DE MINAS – A Polícia Federal prendeu na sexta, 29, um homem que planejava um atentado contra o presidente Jair Bolsonaro. O suspeito é funcionário terceirizado da Escola de Sargentos das Armas (ESA), do Exército Brasileiro, de Três Corações, em Minas Gerais.

De acordo com as investigações, ele fez as ameaças pelas redes sociais e teve os planos frustrados após um colega ver as mensagens e vídeos e denunciar o caso. Na sexta, dia em que o homem foi detido, Bolsonaro estava na ESA acompanhando a formatura de sargentos.

De acordo com informações obtidas pela reportagem do Estado de Minas, ele não chegou a se aproximar do chefe do Executivo, sendo preso antes da solenidade. Os vídeos teriam sido gravados dentro das dependências da ESA.

A Polícia também cumpriu dois mandados de busca e apreensão no domingo, 1, para tentar encontrar provas que podem detalhar quais eram os planos do acusado. 

As equipes da PF foram em endereços nas cidades de Três Corações e Alfenas. De acordo com a corporação, o homem pode ser enquadrado na Lei de Segurança Nacional, e se condenado, pode pegar de três a 10 anos de prisão.  

Comentários