14/11/2006 10h37 – Atualizado em 14/11/2006 10h37

Campo Grande News

O piloto Tito Lívio Ferreira da Silva Júnior, 50, quer ganhou notoriedade na semana passada por ter sido contatado para transportar Valdebran Padilha- envolvido na compra de um dossiê por R$ 1,7 milhão contra tucanos- vai ficar à disposição do gabinete do deputado estadual Waldir Neves (PSDB). A informação foi confirmada há pouco pelo presidente da Assembléia Legislativa, Londres Machado (PR). Ontem saiu no Diário Oficial a cedência do piloto do Executivo para o Legislativo. Concursado, ele estava sem atuar no governo porque não há aeronaves para transporte de autoridades. O governo tem aviões apenas para a segurança pública e os pilotos são do setor. Sem atribuição no serviço público, Silva Júnior atua no setor privado. Ele levaria Padilha em vôo que estava sendo contratado com a MS Táxi Aéreo. Quem paga o salário do piloto, mesmo com a cedência, é a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de MS). O valor ultrapassa R$ 4 mil. A Assembléia não tem aviões. Durante a campanha eleitoral, o piloto fez vôos com Waldir Neves através da MS Táxi Aéreo. O parlamentar, eleito deputado federal, declarou gastos de R$ 4.230 com o serviço. Era Silva Júnior quem conduzia a aeronave que sofreu acidente em 25 de agosto em Aral Moreira levando Neves e o deputado estadual eleito Reinaldo Azambuja. Ninguém se feriu.

Comentários