14/03/2016 09h39 – Atualizado em 14/03/2016 09h39

A PMA suspeita que o elemento realmente praticaria caça na região, porém, não foi encontrado nenhum animal abatido no local.

Assessoria

Policiais Militares Ambientais de Aparecida do Taboado receberam denúncias ontem (13), de que em uma fazenda no município, estaria ocorrendo caça ilegal praticada por um funcionário. A PMA foi ao local e encontrou o denunciado, que entregou duas armas, sendo uma espingarda calibre 32, com sete munições e um revólver calibre 38 com cinco munições do mesmo calibre e negou a atividade de caça. Nenhuma das armas tinha documento. A PMA suspeita que o elemento realmente praticaria caça na região, porém, não foi encontrado nenhum animal abatido no local.

O material foi apreendido e o infrator, um tratorista de 32 anos, residente em Aparecida do Taboado, recebeu voz de prisão e foi conduzido à delegacia de Polícia Civil na cidade, onde ele foi autuado em flagrante pelo crime ambiental de posse ilegal de arma. A pena prevista é de um a três anos de detenção.

(*) Assessoria de Comunicação da Polícia Militar Ambiental

A PMA suspeita que o elemento realmente praticaria caça na região, porém, não foi encontrado nenhum animal abatido no local. (Foto: Assessoria)

Comentários