26/03/2012 10h36 – Atualizado em 26/03/2012 10h36

Durante operação da PMA 09 pescadores foram autuados, 222 kg de pescado apreendidos e aplicadas multas de R$ 11 mil

7 mil metros de redes também foram apreendidas

Cristiane Vieira

A Polícia Militar Ambiental de Campo Grande, Batayporã, Anaurilândia, Corumbá e Aparecida do Taboado, fizeram uma operação nos rios da bacia do rio Paraná. Os resultados das operações foram considerados satisfatórios.Nove pescadores foram autuados e mais de 7 km de redes apreendidos. A operação começou na sexta-feira (23) e só terminou hoje (26).

BATAYPORÃ

No município de Batayporã dois pescadores profissionais foram autuados por pesca predatória. Eles foram flagrados capturando peixes fora da medida permitida e com redes ilegais.

RIO IVINHEMA

Em Taquarussu, um pescador amador, que mora em Nova Andradina, foi autuado em R$ 840 por capturar peixe fora da medida. Com ele foram apreendidos 02 kg de pescado.

PATRULHAMENTO TERRESTRE

A equipe da PMA que fazia o patrulhamento terrestre na rodovia MS 141, que fica próximo à ponte do rio Ivinhema, também autuou 02 pescadores por transporte de pescado irregular. Com um dos pescadores foram encontrados 03 kg de pescado que havia sido capturado o peixe fora da medida e com fisga, que é um petrecho proibido, ele foi multado em R$ 760.

Com o outro pescador também foram apreendidos 04 kg de peixe pescado com fisga e fora da medida, ele foi multado em R$ 700.

LAGO DA USINA SÉRGIO MOTTA

No lago da usina Sérgio Motta 04 equipes realizaram a patrulha que apreendeu mais de 7 mil metros de redes e autuaram 02 pescadores profissionais.

Durante a fiscalização no local 01 dos pescadores foi autuado em R$ 1.660 por pescar com redes não identificadas e apreendidos 48 kg de pescado, 01 barco, 01 motor de popa e 1500 metros de redes de pesa. Já o outro pescador recebeu multa de R$ 2.740 por armar redes em local proibido e por filetar o pescado sem vistoria. Também foram apreendidos 101 kg de pescado, 01 barco, 01 motor de popa e 300 metros de redes.

Já no trecho entre o Balneário de Anaurilâdia à Bataguassu uma equipe autuou um pescador amador por pescar com redes. Junto com ele foram apreendidos 01 motor de popa, 01 barco de 32 metros de rede. A multa foi de R$ 700.

CRIME AMBIENTAL

Todos os pescadores autuados responderão por crime ambiental de pesca predatória. A pena é de 01 a 03 anos de detenção. As redes apreendidas durante a operação foram levadas para Campo Grande

FICALIZAÇÃO PREVENTIVA

Este tipo de fiscalização preventiva para a retirada destes petrechos é fundamental. A retirada desta quantidade de redes ilegais do rio impede a degradação dos cardumes. Uma quantidade de mais 7 km de redes de pesca, com esta apreendida, tem grande capacidade de dizimar cardumes.

MOTOSERRA

Durante a operação uma equipe que fazia a fiscalização na rodovia MS 276, no Km 148, autuou um homem por transportar 01 motoserra sem documentação. A máquina foi apreendida. O transporte de motosserra ilegal não é crime e, sim, infração administrativa. A multa foi de R$ 1.000.

RESUMO DOS RESULTADOS DA OPERAÇÃO

  • apreensão de 222 Kg de pescado irregular;

  • confecção de 09 Autos de Infração, totalizando R$ 11.160,00 em multas;

  • apreensão de 7.058 m de redes ilegais;

  • apreensão de 03 motores de popa;

  • apreensão de 04 barcos de alumínio;

  • apreensão de 01 motosserra;

  • abordagem de 121 pescadores desembarcados;

  • abordagem de 181 pescadores embarcados;

  • vistoria em 123 embarcações fluviais;

  • vistoria em 109 veículos terrestres;

  • vistoria em 22 acampamentos em ilhas e margens dos rios;

  • abordagem total de 538 pessoas.

Durante a operação a PMA apreendeu mais de 7 mil metros de redes de pesca
Foto: PMA

Comentários