22/04/2016 08h58 – Atualizado em 22/04/2016 08h58

Policiais Militares Ambientais de Naviraí autuaram ontem (20) à tarde o proprietário de uma fazenda localizada nas proximidades da estação de tratamento do município por permitir que seu gado adentrasse a área de nascentes (Área de Preservação Permanente – APP) do córrego do Touro.

Assessoria

Policiais Militares Ambientais de Naviraí autuaram ontem (20) à tarde o proprietário de uma fazenda localizada nas proximidades da estação de tratamento do município por permitir que seu gado adentrasse a área de nascentes (Área de Preservação Permanente – APP) do córrego do Touro.

Durante a vistoria, os policiais verificaram que várias cabeças de gado estavam degradando a área de nascentes pelo pisoteio, bem como à margem do córrego, que devem ser protegidas. O que agrava mais a situação é que, a recuperação da área de preservação permanente (Matas ciliares) do córrego do Touro vem sendo realizada há tempos, por meio de iniciativa do Ministério Publico Estadual, prefeitura municipal de Naviraí e uma ONG do município.

O proprietário rural, de 37 anos, residente em Naviraí, foi autuado por danificar área considerada de preservação permanente (mata ciliar e nascentes do córrego do Touro) e foi multado em R$ 3.000,00. Ele também responderá por crime ambiental e poderá pegar uma pena de detenção de um a três anos. O gado foi apreendido e ficou sob fiel depositário ao infrator, o qual também foi notificado a removê-lo do local.

(*) Assessoria de Comunicação da Polícia Militar – PMMS

PMA autua arrendatário em R$ 3 mil por criar gado destruindo Matas Ciliares de córrego. (Foto: Assessoria)

Comentários