14/10/2013 07h48 – Atualizado em 14/10/2013 07h48

PMA autua pescador profissional com 40 kg de pescado e mais dois catarinenses em Anaurilândia

O pescador utilizava quatro redes emendadas, medindo um total de 600 metros

Da Redação

Policiais Militares Ambientais de Bataguassu (MS) prenderam ontem à tarde. No lago da Usina Sérgio Motta, no município de Anaurilândia (MS), a 30 km dessa cidade, um pescador profissional por pesca predatória. O infrator, de 43 anos, residente em Rosana (SP) foi preso por pescar com redes maiores do que a permitida (petrecho proibido).

No local da apreensão seria permitido o uso de redes de até 100 metros e malha de 14 centímetros e não podem ser armadas emendadas, porém, o pescador utilizava quatro redes emendadas, medindo um total de 600 metros. Com ele foram apreendidos os 600 metros de redes e mais todo o pescado capturado ilegalmente, que totalizou 40 kg, além de um barco, um motor. O pescador foi multado em R$ 1.500,00. O autuado responderá por crime ambiental de pesca predatória. Se condenado, poderá pegar pena de um a três anos de detenção.

A mesma equipe ainda autuou dois pescadores catarinenses que pescavam sem licença de pesca. Com os pescadores, de 44 e 32 anos, residentes em Canoinhas (SC) foram apreendidos quatro molinetes, um motor de popa, um barco e 50 lambaris que estavam sendo utilizados como isca, que foram soltos no rio. Os policias efetuaram autos de infração administrativos e aplicaram multa no valor de R$ 300,00 contra cada autuado. A pesca sem licença não é crime ambiental, porém, é infração administrativa, com previsão de multa de R$ 300,00 a R$ 10.000,00, mais apreensão do produto da pesca, barcos, motores, veículos e materiais de pesca utilizados na pesca ilegal.

(*)Com informações de Assecom PMA MS

Com os catarinenses foram apreendidos quatro molinetes, um motor de popa, um barco e 50 lambaris que estavam sendo utilizados como isca (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários