26/02/2012 14h12 – Atualizado em 26/02/2012 14h12

PMA autua mulher e empresa em R$ 10 mil por retirar argila às margens do rio Paraná ilegalmente

Além da multa os autuados deverão apresentar plano de recuperação das áreas degradadas, além de responderem por crime ambiental de destruir mata ciliar em área de preservação permanente

Ricardo Ojeda, com informações da assessoria de imprensa

Equipe de Policiais Militares Ambientais de Três Lagoas foram acionados por Policiais Rodoviários Federais em razão da abordagem de dois caminhões carregados de argila, sem a documentação ambiental, sendo 01 abordado pela manhã e outro à tarde de sábado (24). Ontem (25), a PMA foi aos locais de onde os caminhões tinham retirado a argila e verificou que o material estava sendo explorado em área de preservação permanente – APP (matas ciliares) do rio Paraná.

MULTAS

As atividades eram executadas sem licença ambiental. A proprietária de um local de retirada, de 54 anos, residente no bairro de Jupiá foi autuada administrativamente e multada em R$ 5.000,00. Uma empresa de Três lagoas, que também explorava argila em outro local proibido próximo e sem autorização ambiental também foi multada em R$ 5.000,00.

PLANO DE RECUPERAÇÃO

As atividades foram interditadas e foi dado prazo de 30 dias para que a proprietária e a empresa apresentassem um plano de recuperação das áreas degradadas, junto ao órgão ambiental.
Os responsáveis também responderão por crime ambiental de destruir mata ciliar (área de preservação permanente – APP). Se condenados, poderão pegar pena de 01 a 03 anos de detenção.

Comentários