19/04/2016 16h19 – Atualizado em 19/04/2016 16h19

Uma equipe de Policiais Militares Ambientais de Dourados recebeu denúncias, de que o proprietário de uma olaria estaria degradando nascentes (área de preservação permanente – APP), no município de Rio Brilhante.

Assessoria

Uma equipe de Policiais Militares Ambientais de Dourados recebeu denúncias, de que o proprietário de uma olaria estaria degradando nascentes (área de preservação permanente – APP), no município de Rio Brilhante. A PMA foi ao local ontem (18) à tarde, uma propriedade rural, localizada na zona rural do município, no Distrito de Prudêncio Tomaz e verificou que um empresário, de 33 anos, realizava a retirada de argila para a olaria, em área de 2 hectares, destruindo alguns olhos d’ água na propriedade.

O autuado possuía autorização ambiental para o funcionamento da olaria, mas não poderia retirar argila do local de área protegida. As atividades foram interditadas. O infrator foi autuado administrativamente e recebeu multa de R$ 3.000,00. Ele também responderá por crime ambiental. Se condenado, poderá pegar pena de um a três anos de detenção.

O autuado foi notificado a apresentar junto ao órgão ambiental um plano de recuperação da área degradada (PRADE).

(*) Assessoria de Comunicação da Polícia Militar Ambiental – PMMS

Uma equipe de Policiais Militares Ambientais de Dourados recebeu denúncias, de que o proprietário de uma olaria estaria degradando nascentes (área de preservação permanente – APP), no município de Rio Brilhante. (Foto: Assessoria)

Comentários