16/04/2014 15h11 – Atualizado em 16/04/2014 15h11

Na embarcação ainda havia 85 metros de redes de pesca, petrecho proibido por lei, que os pescadores haviam utilizado na pescaria ilegal

Da Redação

Policiais Militares Ambientais de Corumbá (MS) realizavam fiscalização hoje às 6h00, no rio Paraguai na região conhecida como “Pássaro-preto”, a 30 km da cidade e prenderam dois pescadores por capturar pescado abaixo do tamanho mínimo permitido pela legislação e com petrechos proibidos. Os pescadores, pai e filho, de 47 e 20 anos, residentes no bairro Alta Floresta, em Ladário (MS) foram abordados em uma embarcação onde estavam quatro isopores, contendo 269 kg de pescado, sendo 137 kg de file de cachara, 77 kg de jaú, 50 kg de pacu (sendo vários exemplares fora da medida permitida) e 5 kg de palmito.

Na embarcação ainda havia 85 metros de redes de pesca, petrecho proibido por lei, que os pescadores haviam utilizado na pescaria ilegal. Além das redes e do pescado ilegais, foram apreendidos o barco e motor de popa utilizados no crime.

Os pescadores receberam voz de prisão e foram conduzidos à delegacia de Polícia Federal, onde foram autuados em flagrante por pesca predatória e saíram depois de pagar fiança. Se condenados poderão pegar pena de um a três anos de detenção. Cada pescador também foi autuado administrativamente e recebeu multa de R$ 6.080,00.

O pescado será doado a instituições filantrópicas depois de periciado.

(*) Com informações de Assecom PMA MS

Além das redes e do pescado ilegais, foram apreendidos o barco e motor de popa utilizados no crime (Foto: Divulgação/PMA MS)

O pescado será doado a instituições filantrópicas depois de periciado (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários