28/12/2012 09h28 – Atualizado em 28/12/2012 09h28

Da Redação

Uma operação desenvolvida em conjunto entre policiais civis e militares de Mundo Novo na manhã de quinta-feira (27), debelou um princípio de rebelião na cadeia pública local.

Em uma operação pente fino, os policiais efetuaram revista pessoal em todos os detentos e adentraram as seis celas existentes no local, sendo que sete telefones celulares, diversos carregadores e oito pequenas porções de maconha, foram apreendidos.

A criatividade dos presos para esconder os objetos dos policiais chama a atenção, já que um dos celulares estava escondido entre as camadas de uma garrafa utilizada para manter água gelada. Um colchão de espuma, que estava amarrado e era utilizado como assento improvisado, tinha em seu interior dois aparelhos celulares.

Já uma das presidiárias, ao perceber que seria flagrada com maconha, introduziu a pequena porção na vagina. Ela foi revistada por uma escrivã que localizou o narcótico em suas partes intímas. Um buraco aberto na parede de uma das celas e que estava coberto com a capa de revista famosa, servia para armazenar drogas.

No início da tarde, o juiz da Comarca local determinou que a Polícia Militar de Mundo Novo transferisse em regime de urgência os nove presos, entre os quais estão homicidas, ladrões e traficantes, que são apontados como mentores da tentativa frustrada de rebelião para o presídio de Naviraí.

(*) Com informações do MS Noticias

Comentários