Vítima teria “dado azar” de discutir com sobrinho de indivíduos com passagens pela polícia e acabou espancado; envolvidos teriam também atirado contra a casa da vítima

A Polícia Civil de Três Lagoas, em apoio com o Canil da Polícia Militar, deflagrou na manhã desta sexta-feira, 19, a Operação Tundere em Três Lagoas.

Foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão em residências localizadas na Vila Piloto e Vila Alegre para averiguar uma denúncia envolvendo disparo de arma de fogo, tortura, integrar organização criminosa, furto qualificado e corrupção de menores (ECA).

O caso que originou a Operação aconteceu em 16 de abril, quando um adolescente discutiu com um outro menor por causa de pipas. Os alvos da operação são pai e tio do adolescente que agrediu o desafeto.

Segundo a denúncia, os três, de forma organizada, agrediram a vítima com socos e chutes. Os fatos foram gravados em vídeo e obtidos pela Polícia Civil, que iniciou as investigações.

No vídeo é possível ver a vítima sendo agredida, sob a coordenação de outros indivíduos, já identificados. Conforme apurado até o momento, a vítima foi agredida e teve sua residência violada, com disparos de arma de fogo no local e furto de objetos, tudo como forma de castigo pela discussão anterior.

Segundo a polícia, a vítima teve a “má-sorte” de discutir com sobrinho de indivíduos conhecidos por possuírem várias passagens criminais, que se reuniram para lhe aplicar um “castigo”, para afirmar sua autoridade paralela.

As investigações prosseguem para recolher provas materiais e identificar maior número de envolvidos possível.

O nome da Operacao “Tundere” faz referência ao termo em latim utilizado para se designar uma tunda, surra, ou cobrir de pancadas, o que ocorreu com a vítima.

Comentários