12/09/2017 08h55

800 mil reais pode ser o valor superfaturado pelas empresas prestadoras de serviço.

Ygor Andrade

Na manhã desta terça-feira (12), a Polícia Federal de Três Lagoas, em conjunto com a CGU (Controladoria Geral da União), realizou a Operação Cambota, que tem por finalidade investigar esquema criminoso em que empresários do ramo de oficinas teriam prestado serviços a Prefeitura Municipal de Três Lagoas entre os anos de 2015 e 2016, e superfaturado valores, que podem chegar aos 800 mil reais.

Segundo nota à imprensa, a Polícia Federal e a CGU cumprem 13 mandados de Condução Coercitiva e sete de Busca e Apreensão em Três Lagoas e Dourados. As deliberações foram expedidas pela 3ª Vara Criminal de Três Lagoas. A Operação tem 67 agentes envolvidos.

A Operação Cambota leva esse nome, por se tratar do nome popular do Virabrequim, peça responsável pela movimentação do automóvel. Como a fraude consistia em direcionar e majorar serviços nos automóveis da frota, o nome faz alusão à atuação policial, no sentido de desarticular a organização criminosa impedindo sua movimentação.

Os investigados serão conduzidos para a Polícia Federal em Três Lagoas/MS, onde serão ouvidos e permanecerão à disposição da Justiça Estadual. Será concedida coletiva à imprensa às 10h30m, na Delegacia da Polícia Federal em Três Lagoas /MS, com mais detalhes sobre a operação.

Polícia Federal cumpre 13 mandados de Condução Coercitiva entre Três Lagoas e Dourados. (Foto: Ricardo Ojeda / Perfil News)

Comentários