07/02/2012 15h21 – Atualizado em 07/02/2012 15h21

PM de Três Lagoas esclarece fatos sobre ocorrência de incêndio em alojamento

Durante a ocorrência 7 trabalhadores foram presos e 4 ficaram feridos

Elisângela Ramos

Na noite de domingo (5) depois de uma confusão entre trabalhadores da Montcalm e seguranças de um alojamento que abrigava 800 operários da empresa, cerca de 60% dos pavilhões da empreiteira, pegaram fogo.

FATO

A Polícia Militar foi acionada para comparecer no local na tentativa de acalmar os ânimos, mas segundo nota divulgada à imprensa pela a Força Sindical no alojamento que foi queimado aconteceu um grande conflito entre policiais e trabalhadores, 7 funcionários foram presos e 4 ficaram feridos.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Nesta terça-feira (7) a Polícia Militar divulgou uma nota de esclarecimento a imprensa sobre o fato confira na integra.

“Três Lagoas (MS) – No dia 05 de fevereiro de 2012 – domingo – por volta das 21h50, a Polícia Militar foi acionada via 190 para deslocar até o alojamento 2 da empresa Eldorado, localizado na continuidade da Rua Bahia em Três Lagoas-MS para atender uma ocorrência de briga generalizada.

Chegando ao local os policiais militares se depararam com um incêndio de grandes proporções, onde visando pela vida de todos, a equipe PM ordenou que fosse realizado a evacuação do local, sendo que a ordem foi aceita pela grande maioria dos trabalhadores.

Entretanto, um grupo pequeno, aproximadamente 50 pessoas, não acatou a determinação e formou uma barreira entre a viatura e o alojamento, impedindo desta forma o serviço da PM, onde alguns trabalhadores começaram a partir em direção ao grupo de policiais, sendo novamente realizada a verbalização na tentativa de conter a massa, contudo não houve cooperação do grupo.

Para controlar aquele distúrbio, foi necessário o uso de equipamentos de choque, tais como: bombas de efeito moral, bombas de gás e armas não letais (munição de borracha), aonde a massa se dispersou e os policiais conseguiram realizar a prisão de 07 pessoas que foram indicados pelos vigias que são responsáveis pela segurança do local como responsáveis pelo início do tumulto e também por atearem fogo nas instalações.

Durante as ações, uma pessoa foi atingida por um disparo de arma não letal (munição de borracha) no braço, sendo a mesma rapidamente socorrida ao pronto socorro para cuidados médicos.

Controlada a situação, foram realizados serviços visando à integridade física de todos, sendo que as pessoas detidas foram encaminhadas ao Distrito Policial para providências cabíveis.”

De acordo com a PM dezenas de operários não atenderam a determinação o que acabou dificultando o trabalho dos policiais

Comentários