30/04/2018 18h30

De acordo com informações, um dos envolvidos estaria no posto observando a movimentação dos funcionários, que as 10 horas saiu de moto para ir à agência bancária. No caminho aconteceu o assalto

Ricardo Ojeda

Nem bem decorreu três horas do assalto a mão armada em área central de Três Lagoas, equipes da Polícia Militar após um estratégico trabalho de investigação conseguiram chegar aos envolvidos no assalto, que levou cerca de R$ 60 mil de um funcionário de posto da combustível que estava indo à agência bancária depositar a quantia.

Era por volta das 10hs14 da manhã desta segunda-feira, quando ao parar no sinaleiro da Avenida Filinto Muller, em frente ao Chocoplast, um dos meliante, de arma em punho derrubou o rapaz da moto, arrancando uma bolsa preta onde estava o dinheiro.

Após a ação, que durou cerca de 10 segundos, os meliantes fugiram pela rua Alfredo Justino, em direção ao bairro Interlagos. Os dois comparsas abandonaram a motocicleta em uma das ruas do bairro, entrando em um Gol Preto, modelo G5. Testemunhas viram o ocorrido e acionaram o COMPOM.

INVESTIGAÇÃO

Diante da placa da motocicleta, motocicleta (Yamaha YBR preta placa HSX- 5620) os policiais conseguiram falar com o dono, João Fernandes Teixeira, que comunicou que teria passado para uma pessoa de nome Osmar Borges de Lima, vulgo Paraguai. Este, por sua vez, no domingo (29), passou a motocicleta para, Djair Batista de Lima (autor) de várias passagens e marreteiro de veículos.

Através dessa informações os policiais se dirigiram à casa do pai do Djair, que de forma voluntária os levou até a casa do filho, no bairro Montanini. Ao chegar no local o suspeito não estava na sua residência e, diante disso a esposa telefonou para o marido que demorou mais ou menos 30 minutos para chegar ao local.

Durante esse período de espera a mulher falou que seu marido possui um Gol preto, modelo G5.

VOZ DE PRISÃO

De acordo com informações da PM, diante da demora do marido chegar, a mulher telefonou outras vezes ao marido informando que a polícia estava o aguardando na casa.

Após mais de meia hora de espera, Djair chegou com outro carro. Indagado sobro o Gol prero, ele informou que emprestou para um tal de Robertinho, para visitar um familiar na cadeia em Ponta Porã

Após isso, os policiais mostrou uma foto para a testemunha que imediatamente reconheceu a participação de Djair no roubo, que imediatamente recebeu voz de prisão. Falta agora os policiais apreender a arma utilizada no assalto, bem como o meliante que apontou a arma ao funcionário do posto.

Até o momento dois envolvidos direta e indiretamente no assalto já estão detidos e se encontram presos no 1° Distrito Policial.

A ação  durou cerca de 10 segundos (Foto: Câmera de segurança)

Comentários