Homens acusados de matar Genifer e Tainara, em 2011, estavam foragidos e foram localizados e presos hoje; um deles estava em Goiás

Policiais Civis de Três Lagoas, de Inocência e de Cassilândia deflagraram, na manhã de hoje, 14, a “Operação Thanatos”, para cumprir dois mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão domiciliar.

Os mandados são referentes à investigação relacionada a um duplo homicídio qualificado ocorrido em novembro de 2011, quando as jovens Genifer da Silva Francisco e Tainara Rafaele Bernardes Inácio foram assassinadas no bairro Santa Terezinha, em Três Lagoas

Sobre o crime

No início da manhã de 20 de novembro de 2011, na rua Manoel de Oliveira Gomes, bairro Santa Terezinha, as vítimas Tainara, que morava no local, e sua amiga, Genifer, estariam consumindo entorpecentes quando foram surpreendidas por dois indivíduos que ocupavam uma motocicleta. Um deles, de capacete, efetuou ao menos quatros disparos a curta distância, atingindo as duas jovens mortalmente.

Os dois, então, fugiram na motocicleta e não foram localizados naquela ocasião, mas a polícia não deixou de investigar o paradeiro deles, que foram identificados como A.J.S.,36 anos, e C.S.S., 28 anos.

A partir da identificação dos autores, eles tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça local, que expediu quatro mandados de busca e apreensão domiciliar, os quais foram todos cumpridos na madrugada de hoje.

Um dos investigados foi localizado no município de Aporé, em Goiás, em um sítio que faz divisa com Cassilândia. Cerca de 15 policiais civis e militares efetuaram o cerco, já que a área era rural e próxima ao Rio Aporé, cercada do mata ciliar, ou seja, o que facilitaria a fuga. Já o outro investigado foi localizado e preso no bairro Colinos.

Fotos: Divulgação

Durante o cumprimento de um dos mandados de busca, foi localizado na casa do pai de um deles, no bairro Santa Luzia, nesta cidade, um revólver Taurus, calibre 38, municiado com seis capsulas intactas, sem qualquer documentação legal, razão pela qual o morador foi autuado em flagrante delito por crime de posse ilegal de arma de fogo. Após pagar fiança no valor de R$ 1 mil reais foi liberado para responder em liberdade.

Motivação do crime

Ao que tudo indica, o alvo principal dos criminosos seria apenas uma das garotas, pelo fato dela estar devendo numa “boca de fumo” e estaria sendo acusado de delatar o local à Polícia.

Diligências prosseguem no intuito de finalizar o inquérito policial, sendo que os investigados responderão por crime de duplo homicídio, duplamente qualificado, ou seja, por motivo fútil e à traição, com pena de doze a trinta anos.

Após serem interrogados, os presos foram encaminhados ao presídio local, à disposição da Justiça.

Comentários