05/11/2015 09h46 – Atualizado em 05/11/2015 09h46

Durante operação pré-piracema, policiais militares ambientais desmontaram acampamento e prenderam um homem em flagrante.

Assessoria

Policiais Militares Ambientais de Três Lagoas, que trabalham na operação pré-piracema realizavam fiscalização no rio Verde ontem (4), desmontaram um acampamento e prenderam um infrator caçando e pescando ilegalmente. O autuado estava acampado às margens do rio, próximo à ponte do Distrito de Arapuá. Os policiais apreenderam no local um animal da espécie veado abatido, que estava em uma caixa térmica e apreenderam em um veículo do infrator uma espingarda calibre 38, porém, utilizando munição calibre 357, de uso restrito, sendo apreendidas 12 munições. A arma foi utilizada no abate do animal silvestre.

No acampamento também foram apreendidas redes de pesca e anzóis de galho (petrechos proibidos), que o infrator utilizava em pesca ilegal, além do veículo, um barco e um motor utilizados na pescaria ilegal.

O caçador, de 46 anos, residente em Três Lagoas recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Três Lagoas, onde ele foi autuado em flagrante por três crimes: Por porte ilegal de arma de uso restrito, cuja pena é de três a seis anos de reclusão; por pesca predatória, com pena prevista de um a três anos de detenção e por caça ilegal, cuja pena é de seis meses a um ano de detenção.

A PMA autuou o caçador administrativamente e arbitrou multa de R$ 500,00 pelo abate do animal e em R$ 2.100,00 pela pesca predatória.

A operação pré-piracema se estenderá até amanhã às 8h00, para evitar que pescadores continuem nos rios e, então, inicia-se a operação piracema com estratégia de fiscalização diferenciada.

(*) Assessoria Polícia Militar Ambiental)

Animal silvestre da espécie veado abatido com arma de fogo de uso restrito (Foto:Assessoria)

Petrecho de pesca proibido apreendido pela PMA (Foto:Assessoria)

Comentários