19/10/2013 08h28 – Atualizado em 19/10/2013 08h28

Polícia recupera corpo de peão que pode ter sido enterrado vivo em fazenda do Pantanal

Conforme as investigações, o crime aconteceu no início da madrugada do dia 16 de setembro

Da Redação

Nesta quinta-feira (17), policiais civis percorreram 250 quilômetros para desenterrar o corpo de um homem executado a tiro na fazenda Santa Helena, no Pantanal. No local indicado por testemunhas, os policiais encontraram o corpo de Pedro Crescêncio da Silva, de 52 anos, em adiantado estado de putrefação.

Conforme as investigações, o crime aconteceu no início da madrugada do dia 16 de setembro. A vítima ingeria bebida alcoólica com o autor do disparo, apontado como Luiz Dinarti Garay, de 26 anos. Depois de uma discussão por motivo fútil, Garay disparou contra Silva, que não morreu na hora.

Testemunhas relataram que a maldade do autor foi tão grande que ele deixou a vítima agonizando até a manhã, quando obrigou duas testemunhas a ajudarem enterrar o corpo na própria fazenda. As mesmas testemunhas foram impedidas de socorrer Silva, sob ameaça de morte.

Depois de cometer o crime, Garay permaneceu trabalhando por uma semana na fazenda, tomando rumo ignorado em seguida. De acordo com o delegado Bruno Henrique Urban, ele é considerado foragido da polícia, quem tiver alguma informação sobre o seu paradeiro pode entrar em contato com a Polícia Civil, através dos telefones (67) 3291-1463 ou (67) 9987-9814.

(*) Com informações de Nova News e Edição de Notícias

O corpo foi desenterrado em avançado estado de putrefação (Foto: Divulgação)

Comentários