São investigados crimes cometidos pelo menos grupo criminoso

Na manhã de hoje, 6, Policiais Civis de Brasilândia e Panorama (SP) deflagraram uma operação conjunta no Reassentamento Novo Porto João André, conhecido como “Toca da Raposa”, no município de Brasilândia, visando a apuração de crimes de roubo ocorridos nos dois municípios, cuja autoria recaia sobre o mesmo grupo criminoso.

A ação foi coordenada após a prisão em flagrante delito de Rogério da Silva Fransnelli, 20 anos, ocorrida na última terça feira, na cidade de Panorama, onde ele praticou um assalto em um consultório odontológico. Ele foi preso durante a fuga, juntamente com um adolescente, sendo apreendida uma arma de fogo em poder da dupla, além de valores e pertences obtidos no roubo.

Posteriormente, a Polícia Civil de Brasilândia tomou conhecimento que uma dupla teria praticado um roubo em um motel da cidade na madrugada de domingo, ocasião na qual um dos ladrões fez um disparo contra uma servidora do local. Analisando as imagens do circuito de segurança do local os policiais civis conseguiram identificar os autores. Um deles era Rogério da Silva Franselli.

Diante dos fatos a Autoridade Policial representou pela expedição de mandados de busca e apreensão, que foram deferidos pela justiça e executados com auxílio da Polícia Civil de Panorama, que também tinha interesse na obtenção demais elementos probatórios para a investigação realizada naquele Estado.

Na operação realizada nesta madrugada foram apreendidas duas armas, uma delas um revólver calibre 38 SPL, além de munições e peças de armas de fogo. Também foi identificado o comparsa de Rogério Fransnelli no crime de tentativa de latrocínio ocorrido no município de Brasilândia, tratando-se de um adolescente de 17 anos de idade. A Polícia apreendeu na casa dele as roupas e o capacete que ele usava na ocasião do crime. O adolescente confessou participação no crime.

Chama a atenção a extrema violência com que Rogério Fransnelli agiu nos crimes que praticou, tanto na cidade de Panorama quanto na cidade de Brasilândia. No crime ocorrido no motel nesta cidade ele fez um disparo contra uma funcionária após ele se negar a abrir a porta para que ele entrasse no estabelecimento. O projétil transfixou a porta e desviou em uma barra metálica da estrutura e por muito pouco teria atingido a vítima.

A pena para o crime de latrocínio é de 20 a 30 anos de reclusão.

Comentários