23/06/2015 15h33 – Atualizado em 23/06/2015 15h33

As péssimas condições em que a ponte se encontra geram riscos para os motoristas que atravessam Mato Grosso do Sul sentido São Paulo, ou vice-versa, já que está na divisa entre os dois estados.

Assessoria

O Deputado Estadual Angelo Guerreiro apresentou à mesa diretora, na sessão plenária desta terça-feira, 23, os principais motivos da sua indicação pedindo manutenção da ponte rodoferroviária, localizada na BR 158, em Aparecida do Taboado, região do Bolsão.

As péssimas condições em que a ponte se encontra geram riscos para os motoristas que atravessam Mato Grosso do Sul sentido São Paulo, ou vice-versa, já que está na divisa entre os dois estados. Para isso, o parlamentar apresentou indicação ao Governador Reinaldo Azambuja, com cópia ao Superintendente Regional do DNIT/MS, Thiago Carim Bucker.

A troca de lâmpadas, limpeza do Guard Rail, sinalização e outras solicitações embasaram o pedido de Guerreiro, que elencou os principais problemas que muitas pessoas enfrentam, algumas vezes, diariamente, pois há menos de 30 km estão no município vizinho. Conforme o deputado estadual, existem postes com lâmpadas queimadas, dificultando a visibilidade à noite, bem como trechos com buracos, acumulando água nos períodos chuvosos e perigo.

A limpeza de matos, que atrapalham a visibilidade de placas; e a falta delas na saída da ponte, sentido Aparecida do Taboado, onde uma pessoa morreu vítima de acidente. “No trevo que da acesso à MS 316, conhecida como rotatória do Oasis, também há necessidade de sinalização, pois em menos de um mês dois acidentes foram registrados com carretas”, justificou Guerreiro.

Vale lembrar que a ponte rodoferroviária de Aparecida do Taboado, inaugurada em 1998, recebeu um investimento de R$ 800 milhões de reais e possui quatro faixas de rolamento para veículos rodoviários na parte superior, duas em cada sentido e na parte inferior possui uma via ferroviária.

“É uma ponte importante não só para o nosso Estado, como também para o Brasil, pois permite o escoamento da produção de grãos e é considerada a maior ponte fluvial brasileira, com 3.700 metros”, defendeu Angelo Guerreiro.

(*) Assessoria de Imprensa do Deputado

O Deputado Estadual Angelo Guerreiro na sessão plenária desta terça-feira, 23. (Foto: Assessoria)

Comentários