10/08/2017 17h03

Obra começa em 15 dias ficará pronta em 1 mês. Com intercessão do prefeito Angelo Guerreiro, cinco empresas vão custear a melhoria, que passa dos R$ 300 mil

Lucas Gustavo e Ricardo Ojeda

Dentro dos próximos 15 dias terá início a obra de reconstrução de pavimento da rua Egídio Thomé, pelo bairro Jupiá, em Três Lagoas. A melhoria é aguardada há anos pela comunidade que sofre com a precariedade do asfalto no trecho. Em maio deste ano, [os moradores, durante manifestações, já bloquearam a via para que o problema fosse solucionado](os moradores, durante manifestações, já bloquearam a via para que o problema fosse solucionado). Eles exigiam atitudes emergentes das empresas que utilizam a extensão como passagens de suas carretas e, consequentemente, desgastam a malha.

Sensibilizado com a situação dos moradores, o prefeito Angelo Guerreiro determinou ao secretário Dirceu Deguti que se reunisse com as principais companhias que usam o trech para discutirem uma saída para o impasse.

UNANIMIDADE

Após algumas reuniões as empresas entenderam a necessidade e concordaram que vão custear cem por cento a obra. O valor aplicado é R$ 308.625 mil e o prazo de conclusão é de 30 a 45 dias.

Em entrevista ao Perfil News nesta quinta-feira (10), o engenheiro Dirceu Deguti, secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito – pasta que irá fiscalizar tecnicamente a reconstrução do pavimento – explicou que cerca de 3.500 metros quadrados de asfalto serão restaurados. O profissional acompanhou todo o diálogo entre o prefeito e as companhias.

De acordo com Dirceu, dos R$ 308.625 mil, a Cargill arcará com R$ 160 mil, a Fibria com R$ 110 mil, a CGR Engenharia com R$ 18.625 mil, a MK Química do Brasil com R$ 10 mil e o Porto de Areia Três Irmãos também com R$ 10 mil.

‘’Os recursos necessários para a obra foram pagos pelas empresas, que já ‘bateram o martelo’. Aguardamos apenas a finalização do termo de conduta de uma delas. Já a prefeitura vai entrar com as vistorias na parte técnica’’, anunciou Deguti, acrescentando que a construtora CGR foi à contratada para realizar os serviços.

ETAPAS

Ainda conforme o engenheiro, a obra é dividida em três etapas. A primeira delas é a reconstrução do pavimento, seguida do remendo profundo e, por fim, a fresagem e recomposição. Dirceu elogiou a postura, emprenho e preocupação do prefeito em intermediar a concessão da melhoria aos usuários da via.

‘’É claro que os protestos dos moradores foram fundamentais para que as empresas tomassem uma atitude sobre o caso, mas a conduta e a credibilidade de Guerreiro junto às empresas foram fundamentais. Isso reflete a austeridade da administração, que busca, acima de tudo, governar com responsabilidade e zelo ao dinheiro público. Além disso, foi grande a economia para o município’’, destacou o secretário à reportagem.

Após manifestações ocorridas na rua Egidio Thomé em anos anteriores, os moradores do Jupiá alertaram que se o problema não fosse solucionado a via seria bloqueada novamente, como aconteceu em maio passado. Agora, as empresas e a administração chegaram a um acordo para atender a comunidade (Foto: Ricardo Ojeda/Arquivo)

Diariamente centenas de carretas e treminhões trafegam pelo local, situação que compromete a pavimentação da via (Foto: Ricardo Ojeda/Arquivo)

Dirceu Deguti esteva no Perfil News e explicou que a fiscalização da obra será feitos por técnicos da sua secretaria (Foto: Lucas Gustavo)

Comentários