26/09/2013 09h39 – Atualizado em 26/09/2013 09h39

Empresários pretendem instalar 1º indústria de painéis fotovoltaicos da América do Sul, em MS

Os industriais pretendem fabricar placas solares com células fotovoltaicas para a produção de energia elétrica em Mato Grosso do Sul

Da Redação

O governador André Puccinelli recebeu na manhã de quarta-feira (25), em seu gabinete, representantes da empresa Solar-Par que pretendem instalar uma unidade fabril em Mato Grosso do Sul. Os industriais pretendem fabricar placas solares com células fotovoltaicas para a produção de energia elétrica em Mato Grosso do Sul. De acordo com a empresa, serão investidos cerca de R$ 235 milhões e a unidade vai gerar mil empregos diretos.

O programa da Solar-Par é instalar três unidades no Brasil, sendo uma em Mato Grosso do Sul, para a produção de toda a cadeia produtiva dos painéis solares, desde o lingote de silício até a montagem dos módulos fotovoltaicos. O presidente da empresa, Tersandro Milagres, destaca que esta será a primeira fábrica do tipo na América do Sul. “Existem empresas que montam os painéis, mas nós vamos produzir tudo. Vamos receber o silício, fazer os lingotes, produzir as células e montar as placas fotovoltaicas e isso é inédito na+ América do Sul. As demais empresas do mercado importam as células e apenas montam”, explicou.

Na reunião, que contou com a presença do secretário de Estado de Fazenda, Jader Julianelli Afonso, e da secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa, foi discutido os incentivos fiscais que serão concedidos à empresa para sua instalação em solo sul-mato-grossense. O governador André Puccinelli destacou que o Estado oferece até 90% de incentivos para empresas que atuam em áreas sem concorrência. “Nosso Estado é um dos mais competitivos para a instalação de novas indústrias devido aos nossos incentivos fiscais, localização geográfica e infraestrutura. Neste caso, como é uma empresa que tem um grande apelo ambiental, com a produção de energia limpa, vamos estudar para chegar aos 95% de incentivos pretendidos por ele, desde que dentro da lei”, destacou.

Tersando Milagres se mostrou surpreso com a qualidade da equipe técnica do Estado e com a receptividade do governador. “Gostamos muito da agilidade com que as coisas caminham aqui no Mato Grosso do Sul, além da receptividade do governador e seu secretariado. Isso, sem dúvida, foi fundamental para a escolha do Estado para esta nova unidade. O governador se mostrou propenso à inovação e novas tecnologias”, destacou o empresário.

A fábrica terá capacidade de produção de 380 mil módulos por ano e 25,9 milhões de células fotovoltaicas, que compõem os módulos de geração de energia. O projeto tem previsão para sair do papel a partir de janeiro de 2014, com conclusão e início das operações em 16 meses. De acordo com Milagres, os sistemas fotovoltaicos podem ser aplicados em áreas rurais, para abastecimento de localidades de difícil acesso da rede elétrica, tornando-se uma ferramenta útil para melhorar a qualidade de vida da população rural. Além disso, esse tipo de energia pode ser uma excelente alternativa em aplicações na pecuária, nas diversas atividades que demandam energia, como aquecimento, ventilação e umidificação para controle de temperatura ambiente e sistemas de iluminação, por exemplo. O sistema de geração de energia fotovoltaico é totalmente viável para o uso doméstico, sendo amplamente aplicado em países europeus como a Alemanha e França, reduzindo o gasto com energia nas residências, além de contribuir para a geração de energia limpa e sem impacto ao meio ambiente.

(*) Com informações de Costa Leste News

O presidente da empresa, Tersandro Milagres, destaca que esta será a primeira fábrica do tipo na América do Sul (Foto: Costa Leste News)

Comentários