A jornalista de saúde e divulgadora científica Luiza Caires, da USP, deu dicas de como proceder caso você precise MESMO sair de casa e usar banheiro público.

Em uma publicação feita no Twitter, a partir da interpretação de um artigo da revista “Physics of Fluids”, a jornalista e editora de ciências do Jornal da USP, Luiza Caires explicou os riscos de se usar banheiro público neste momento da pandemia de Covid-19. O Perfil News republica aqui o conteúdo com a autorização de Luiza.

O indicado é não ficar circulando à toa e, caso vá ao Shopping, por exemplo, evitar ao máximo usar o banheiro. Mas caso não seja possível, seguem dicas como minimizar os riscos de contágio caso você precise MESMO usar um banheiro público.

De acordo com Luiza, estudos anteriores já encontraram coronavírus nas fezes de pessoas infectadas. Ou seja, se quem usou o banheiro tinha covid-19 (embora esse tipo de transmissão ainda não esteja documentado), não é impossível que você respire aerossóis com vírus diretamente do cocô alheio. Eca!

Uma simulação baseada na física mostra a nuvem de gotículas que se forma acima do vaso sanitário em razão da turbulência depois que alguém dá descarga.

“Quando alguém faz número dois e aperta a descarga, a atividade turbulenta pode mandar essa nuvem de gotículas minúsculas para bem acima da bacia, onde elas podem ser inaladas ou cair nas superfícies do banheiro, de acordo com o modelo de computador”, disse Luiza.

Funciona assim: quando a água entra no vaso de um lado, ela atinge o lado oposto, criando vórtices, que continuam subindo no ar acima do vaso, levando as gotículas a uma altura de quase um metro. E essas gotículas são tão pequenas que flutuam no ar por mais de um minuto.

“Dá para prever que a velocidade do fluxo de aerossóis será ainda maior se o banheiro for usado com frequência, como no caso de um banheiro público de um local cheio”, disse um dos autores do estudo, Ji-Xiang Wang, da Universidade de Yangzhou.

Imagem

Ou seja: se você tiver que usar um banheiro público, não tire a máscara. E mais importante: feche a tampa antes de dar descarga – o que, aliás, é uma medida básica de higiene mesmo fora de uma pandemia.

O artigo foi publicado na revista “Physics of Fluids”, e pode ser acessado neste link.

Comentários