MONEY TIMES – O ano de 2021 para o setor de papel e celulose deve ser marcado pela alta de preços e uma demanda aquecida, não só na China mas no mercado como todo, aponta a Ágora Investimentos em relatório enviado a clientes.

De acordo com a corretora, o preço da celulose de fibra curta deverá se manter em US$ 570 por tonelada na média.

Aproveitando a alta do mercado, a Suzano (SUZB3), maior produtora mundial de celulose de eucalipto, já anunciou um novo preço de US$ 600 por tonelada para vendas no Sudeste Asiático e Oriente Médio, com vigência imediata.

A agência de informações RISI afirmou que o aumento foi impulsionado pelo aumento dos custos e pela disponibilidade limitada para algumas regiões.

No início de dezembro, a Suzano já havia definido um aumento de preço para US$ 550/tonelada.

Nova tabela de preço

A meta da Suzano é cobrar US$ 750 por tonelada na Europa, e US$ 970 na América do Norte. Em um breve comentário aos clientes, Thiago Lofiego e Luiza Mussi, afirmam que a companhia superou essa expectativa, “estabelecendo novo patamar de preços US$ 70 acima dos níveis spot de janeiro”.

Para a dupla, isso confirma os prognósticos positivos para o mercado de papel e celulose em 2021, “com o crescimento da demanda ultrapassando a oferta”

A Suzano é a ação favorita da Ágora nesse setor.

Para 2021, a empresa pretende investir R$ 4,9 bilhões, ante os R$ 4,2 bilhões do ano passado.

Comentários