31/10/2015 08h42 – Atualizado em 31/10/2015 08h42

A oferta restrita de animais para abate em Mato Grosso do Sul está elevando os preços do boi gordo, segundo o último informativo Casa Rural

Da Redação

Elaborado pelo Departamento Econômico do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS. Na semana, compreendida entre 19 e 23 de outubro, o boi gordo registrou média de R$ 136/@, 7% a mais que no mesmo período do ano passado, quando valia R$ 128,19 a arroba.

Para a gestora do Departamento Econômico do Sistema Famasul, Adriana Mascarenhas, não há projeção de redução nos valores da arroba do boi gordo a curto prazo. “Além da diminuição na disponibilidade de animais terminados, há uma tendência de aumento na demanda no mercado interno, com a proximidade das festas de final de ano e com a expectativa de recebimento do 13º salário”, ressalta.

No mercado internacional, o resultado é positivo, segundo análise da gestora da Famasul e sinaliza uma recuperação nas negociações da carne bovina sul-mato-grossense depois de um período de decréscimo. Em setembro deste ano, as vendas internacionais do setor somaram 8,9 mil toneladas, com alta de 18% em relação ao mês anterior, quando os embarques atingiram 7,57 mil toneladas.

A receita das exportações do mês de setembro alcançaram US$ 40,4 milhões de dólares. “O principal fundamento para este incremento nas vendas de setembro em comparação a agosto é o câmbio registrado no período, que tornou a nossa carne mais competitiva no mercado internacional, considerando o real desvalorizado”, destaca Adriana.

Para a gestora da Famasul, apesar do incremento, o patamar atual está muito abaixo dos números praticados no ano anterior. “Em relação ao ano anterior, quando Mato Grosso do Sul exportou 10,6 mil toneladas de carne bovina, a queda é de 15,4%. Um dos fatores que ocasionou essa redução é crise econômica também vivida por nossos principais compradores, como a Rússia por exemplo, que por ser dependente das vendas de petróleo – cujo valor do barril apresentou queda de mais de 40% no acumulado dos últimos 12 meses – passaram a reduzir as compras de carne bovina”.

De acordo com as informações do boletim Casa Rural, em setembro deste ano o principal importador da carne bovina sul-mato-grossense foi o Egito, com 1,8 mil toneladas, respondendo por 20,3% das vendas do Estado. Em segundo lugar no ranking de compradores ficou a Rússia, com 1,7 mil toneladas e, em seguida, com 1,6 mil toneladas ficou a Venezuela.

O Informativo Casa Rural é divulgado semanalmente pelo Departamento de Economia do Sistema Famasul e apresenta dados sobre o mercado pecuário em Mato Grosso do Sul e no Brasil. Acesse na íntegra: http://famasul.com.br/public/area-produtor/7340-informativo-pecuaria-outubro-3-edicao.pdf

(*) Assessoria de Imprensa Sistema Famasul

Em relação ao ano anterior, quando Mato Grosso do Sul exportou 10,6 mil toneladas de carne bovina (Foto:Reprodução)

Comentários