10/12/2018 08h05

Redação

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), foi preso na manhã desta segunda-feira (10) sob a acusação de corrupção e formação de organização criminosa. A ação foi realizada por policiais civis em conjunto com o MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro).

A chamada Operação Alameda, um desdobramento da Operação Lava Jato no estado, é resultado de acordo de delação premiada do empresário Marcelo Traça, ex-diretor da Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro). As informações são da Agência Brasil.

Além do prefeito, foram alvos da ação o ex-secretário municipal de Obras Domício Mascarenhas de Andrade e três empresários do ramo de transporte público rodoviário. De acordo com a Promotoria, as empresas de ônibus pagavam propina aos agentes públicos de Niterói..

De 2014 a 2018, segundo o MPRJ, foram desviados aproximadamente R$ 10,9 milhões dos cofres públicos para pagamentos ilegais.

Os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão expedidos pelo TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) foram cumpridos no gabinete do prefeito, nas sede de oito empresas de ônibus, nos escritórios dos consórcios Transoceânico e Transnit, e no Setrerj (Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro).

(*) FolhaPress

Comentários