Está prevista a distribuição de mais de 3,7 mil cestas de alimentos, incluindo as famílias residentes na zona rural

A Prefeitura Municipal de Três Lagoas, através da Secretaria de Assistência Social começou nesta terça-feira (14), a entrega de cestas básicas à famílias carentes do município.

A ação, que está no seu quarto ano faz parte da Campanha ‘Natal Solidário’ e em meio a pandemia do Novo Coronavírus não poderia ter chegado em melhor hora para ajudar a população.

A distribuição das cestas básicas está seguindo um cronograma oficial, a fim de evitar aglomerações devido ao COVID-19 e hoje os alimentos foram doados às 1.209 famílias, assistidas e cadastradas na área de abrangência do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS “Ana Maria Moreira”.

NATAL SOLIDÁRIO

Com o apoio do Exército, a ação aconteceu na Escola Municipal Professora “Elaine de Sá Costa”, no Residencial Novo Oeste e contou com a presença do prefeito, Angelo Guerreiro; secretária de Assistência Social, Vera Helena Arsioli Pinho e da diretora de Proteção Social Básica, Mel Nunes, entre outras autoridades.

A Campanha do Natal Solidário, como ressaltou o prefeito Angelo Guerreiro, está cumprindo sua finalidade que é “proporcionar alegria, dignidade e solidariedade às famílias cadastradas e assistidas nas unidades CRAS”.

Por sua vez, a secretária Vera Helena, agradeceu o apoio e os incentivos que o prefeito tem dado “às ações da SMAS, proporcionando o respeito e a dignidade que devemos ter com todas as pessoas”, disse.

ORGANIZAÇÃO DO EVENTO

Devido à pandemia da COVID-19, além do uso obrigatório de máscaras, foi também observado o distanciamento social e cada família recebeu sua cesta de alimentos, mediante a apresentação de sua senha, que havia previamente sido distribuída pela SMAS.

Está prevista a distribuição de mais de 3,7 mil cestas de alimentos, incluindo as famílias residentes na zona rural.

Seguindo a programação, amanhã, quarta-feira (16), a partir das 7h, a distribuição de cestas de alimentos será no Centro Comunitário do Paranapungá, às famílias assistidas pelo CRAS “Amélia Jorge de Oliveira”.

Comentários