10/05/2017 16h05

As ações seguem até o dia 30 de maio, sendo que a primeira foi a “Oficina de Prevenção e Cidadania Trans”

Da Redação

Os direitos e deveres são para todos, isso além de um senso comum está na lei, por isso a Associação Três-lagoense de Gays, Lésbicas e Travestis (ATGLT) em parceria com a Administração Municipal de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS) e Secretaria de Saúde (SMS), iniciou nesta terça-feira (9) as ações alusivas ao Maio da Diversidade Sexual.

As ações seguem até o dia 30 de maio, sendo que a primeira foi a “Oficina de Prevenção e Cidadania Trans”, na oportunidade os participantes também puderam fazer o cadastro para a emissão da Carteira de Identificação por nome Social para População LGBT, participaram de uma palestra sobre a “Prevenção e Avanços da Aids”. A ação contou também com a participação do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) que oferta acompanhamento técnico especializado na proteção familiar.

Segundo o coordenador da ATGLT, Edimilson Cardoso da Cruz, a ação culmina no Seminário Regional em Diversidade Sexual que será realizado no dia 30 de maio no CRASE “Coração de Mãe”. “Essa ação é para mostrar que o público LGBT tem direitos e deveres. Nosso intuito é levar conhecimento técnico a essas pessoas e permitir que busquem ajuda. Além disso, a permissão legal da emissão da Carteira de Identificação Social é algo bom, pois evita constrangimentos em atendimento médicos, por exemplo, pois a carteira identifica a pessoa como ela se sente”, explicou.

Para a funcionária pública e universitária, Jenifer Nunes Pires, a realização de ações como essa é de grande importância. “Além de sermos ouvidos e amparados, podemos expressar nossa opinião. A Carteira de Identificação Social é algo muito importante para mim, pois posso me identificar como eu sou na faculdade que curso, nos atendimentos médicos e em diversas outras situações que sem esse documento seriam constrangedoras”, disse.

LEGISLAÇÃO

O Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Lei nº 4.031, de 26 de maio de 2011, institui o Dia Estadual de Combate à Homofobia, sendo a data escolhida em alusão a 17 de maio de 1990, dia em que a Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde aprovou a retirada da homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças, declarando que a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão.

PROGRAMAÇÃO

A programação completa do evento você pode conferir no anexo abaixo. As ações envolvem panfletagem educativa, miss e mister diversidade, visita a unidades prisionais, dentre outras.

(*) Assessoria de Comunicação prefeitura de Três Lagoas

As ações começaram hoje (10), e se estendem até o dia 30 (Foto/Assessoria)

Comentários