02/10/2015 17h45 – Atualizado em 02/10/2015 17h45

Os empresários do setor gráfico tiveram a oportunidade de aperfeiçoaram-se e de buscar soluções para a crise que abrange também suas áreas

Assessoria

Para o presidente do Conselho Diretivo da Abigraf Nacional, Julião Flaves Gaúna, que acumula as presidências do Sindigraf/MS e da Abigraf/MS, os três dias do 16º Congraf (Congresso Brasileiro da Indústria Gráfica), do 24º Conlatingraf (Congresso Latino-Americano da Indústria Gráfica) e do 22º Prêmio Theobaldo De Nigris, realizados na cidade do Rio de Janeiro (RJ), provocaram nos empresários da indústria gráfica brasileira a busca por soluções para o cenário de crise instalada no setor.

“Os três eventos serviram para a discussão de alternativas para atender as demandas e necessidades do cliente final, que hoje tem a informação como sua aliada graças aos diversos tipos de mídias. Na prática, essas novas ferramentas tornam os clientes muito mais exigentes e detalhistas, fazendo com que o trabalho solicitado seja cada vez mais aprimorado e dentro do requisitado”, declarou Julião Gaúna.

Ele acrescenta que os congressos reuniram as diversas gerações e lideranças empresariais da indústria gráfica para criar, enriquecer e compartilhar conhecimento sobre o setor. “Com o avanço da informação e da tecnologia oferecida, nós não podemos deixar de observar as oportunidades oferecidas por eventos como esses, que nos possibilitam ultrapassar barreiras e quebrar paradigmas, buscando os nichos de mercado e agregando valor ao produto ou serviço”, analisou.

O presidente do Conselho Diretivo da Abigraf Nacional reforçou ainda que os congressos também abordaram os custos de uma empresa para produzir e o que realmente dá lucro. “Além de cumprir as responsabilidades fiscais e sociais, com a geração de mais empregos e riquezas para o país, o nosso objetivo principal é ter lucro e, diante disso, o que os três congressos nos mostraram foi a urgência de se ter uma gestão enxuta, independentemente, do tamanho da empresa”, pontuou, informando que os eventos tiveram as participações das 22 regionais da Abigraf Nacional com 300 congressistas.

(*) FIEMS

Empresários sul-mato-grossenses que participaram dos Congressos no Rio de Janeiro. (Foto: Assessoria)

Comentários