05/04/2014 09h27 – Atualizado em 05/04/2014 09h27

Jair Meneguelli participou do Congresso Nacional dos Defensores Públicos da Infância e Juventude

Da Redação

Preocupado com a garantia dos direitos de jovens e adolescentes que sofreram violência sexual e pertencem às classes sociais mais pobres dos grandes centros urbanos do País, o presidente do Conselho Nacional do Sesi, Jair Meneguelli, participou, nesta manhã desta sexta-feira (04/04), na Escola Superior da Defensoria Pública, em Campo Grande (MS), reuniu-se com os defensores públicos do Estado para divulgar o Programa ViraVida e buscar parcerias para a implantação em Mato Grosso do Sul. A reunião com os defensores públicos faz parte da programação do 4º Congresso Nacional dos Defensores Públicos da Infância e Juventude, realizado de 2 a 4 de abril na Capital.

Segundo Jairm Meneguelli, o ViraVida é um programa socioeducativo criado pelo Sesi em 2008 e dirigido a jovens entre 16 e 21 anos de idade que sofreram violência sexual e trazem em suas histórias de vida experiências relacionadas ao trabalho infantil, gravidez precoce e uso de drogas. “O Programa utiliza a tecnologia de intervenção social para oferecer aos participantes a oportunidade de adquirir os conhecimentos necessários ao desenvolvimento de suas habilidades e, dessa forma, alcançar a transformação de suas vidas por meio da inserção no mercado de trabalho”, explicou.

Ele destaca que o ViraVida busca garantir os direitos e elevação da autoestima desses adolescentes e jovens de forma a revelar suas potencialidades. “O Programa é realizado de forma articulada com a Rede de Proteção das Crianças e Adolescentes. Por isso, confiamos em um acordo do Sistema S com a Defensoria Pública do Estado para que se possa criar métodos de ajuda a jovens vítimas de exploração sexual, informando-lhes quais são os seus direitos”, destacou.

O presidente do Conselho Nacional do Sesi reforçou a importância de falar do Programa para os defensores públicos de todo o País. “Esperamos dar sequência ao acordo que já fizemos com a Defensoria Pública de Brasília para que a Defensoria Pública de todo o Brasil possa ser parceira do Sistema S no auxílio desses jovens vítimas de abuso e exploração sexual. Esses garotos precisam saber dos seus deveres, mas, principalmente, quais são os seus direitos”, declarou, informando que pretende se reunir com o presidente da Fiems, Sérgio Longen, para começar a implantação do ViraVida em Mato Grosso do Sul. “Nós vamos implantá-lo em todo o País. Já estamos em 20 Estados, mas será implantado em todos e Mato Grosso do Sul será um dos próximos”, concluiu.

(*) Com informações de Assecom Fiems

Segundo Jairm Meneguelli, o ViraVida é um programa socioeducativo criado pelo Sesi em 2008 e dirigido a jovens entre 16 e 21 anos de idade que sofreram violência sexual e trazem em suas histórias de vida experiências relacionadas ao trabalho infantil, gravidez precoce e uso de drogas (Foto: Divulgação/Assecom)

O ViraVida busca garantir os direitos e elevação da autoestima desses adolescentes e jovens de forma a revelar suas potencialidades (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários