27/12/2012 10h40 – Atualizado em 27/12/2012 10h40

Ana foi morta asfixiada no dia 18 de novembro e o corpo foi encontrado cinco dias depois

Da Redação

Por determinação da Justiça, Wagner Sebastião dos Santos Kaas, 20 anos, vulgo “Bugão”, foi preso novamente acusado de homicídio e ocultação de cadáver. Ele confessou ter matado Ana Morais Marcelino, de 54 anos, e jogado o corpo dela dentro de um poço, no distrito de Carumbé.

Ana foi morta asfixiada no dia 18 de novembro e o corpo foi encontrado cinco dias depois. O acusado foi preso na mesma data. Porém no dia 30 de novembro o juiz Adriano da Rosa Bastos, na época responsável pela comarca de Itaporã, concedeu liberdade para o acusado, alegando atender o Código Penal, pois a prisão feita cinco dias após o crime não caracteriza flagrante.

Nessa mesma época o Juiz Adriano foi promovido e transferido para outra comarca, e quem passou a responder por Itaporã foi a juíza Dileta Terezinha Thomáz. Ela então levou em consideração a brutalidade do crime e a revolta da população, que fez protesto em frente ao Fórum.

Após a expedição do mandato de prisão, a polícia de Itaporã entrou em contato com a polícia de Glória de Dourados, pois havia informações de que Wagner estava naquela cidade.

De acordo com o delegado de Itaporã, Winston Ramão Garcia, a família do jovem afirmou que ele não estava querendo fugir da Justiça, mas saiu de Itaporã porque temia pela própria vida.

Após ser preso, Wagner foi encaminhado para o Presídio Harry Amorim Costa, em Dourados

(*) Com informações do Correio do Estado/ Dourados News

Comentários