23/04/2014 16h15 – Atualizado em 23/04/2014 16h15

Durante a audiência, o Deputado questionou o Secretário Estadual de Saúde sobre vários pontos

Da Redação

Foi realizada na tarde de ontem (22), a Prestação de Constas da Secretaria Estadual de Saúde, referente à aplicação dos recursos do SUS em Mato Grosso do Sul no ano de 2013.

Após a apresentação do relatório, o Deputado Estadual Amarildo Cruz, que participou da audiência, questionou o Secretário de Saúde Antônio Lastória, a respeito dos 12% em recursos que deveriam ser aplicados na área da saúde, o que segundo o Deputado, não vem acontecendo, já que o Estado aparece em penúltimo lugar no ranking nacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em relação à aplicação os recursos da saúde.

O secretário alegou que o Estado tem total condição de atingir a meta de 12%, mas que depende do cumprimento de metas por parte de todos os municípios do estado.

Quando questionado pelo parlamentar sobre os problemas enfrentados com o município de Campo Grande, em 2013, e sobre situação da dengue, que no mesmo ano, fez várias vítimas em todo Estado, Antônio Lastória disse que em 2013, Campo Grande dificultava a relação direta com a secretaria, e que isto dificultava a gestão da saúde. Já em relação à dengue, afirmou que o número de notificações aumentou em 2014, o que segundo ele, significa que a atenção nesta questão é maior.

CPI DA SAÚDE

O deputado estadual Amarildo Cruz, que presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde da Assembleia Legislativa, no ano passado, faz questão de realizar em 2014 a prestação de contas da saúde do estado. “Investigamos durante seis meses os repasses do Sistema Único de Saúde (SUS) para os municípios do Estado e todas as dificuldades enfrentadas pela população no que diz respeito à saúde. Dessa forma me sinto na obrigação de acompanhar essa prestação de contas e fiscalizar aquilo que está sendo apresentado à população”, pontuou.

Na ocasião, o parlamentar lamentou a ausência dos Conselhos Municipal e principalmente, Estadual de Saúde. “Infelizmente não há representantes do Conselho Municipal e Estadual de Saúde para acompanhar essa prestação de contas que é sem dúvida, muito importante para toda a sociedade do nosso Estado”. Amarildo Cruz disse ainda que esperava maior participação popular, e que audiências com a importância dessa prestação de contas deveriam ser mais divulgadas.

Essa foi a primeira das três prestações de contas que devem ser apresentadas ao longo deste ano, de acordo com a Lei Complementar nº 141 de 2012. A próxima deve acontecer no mês de maio.

(*) Com informações de Assessoria de Imprensa

Amarildo Cruz presidiu a CPI da Saúde, no ano passado (Foto: Assessoria)

Comentários