20/11/2006 09h05 – Atualizado em 20/11/2006 09h05

Folha de S.Paulo

Estão na internet as prestações de contas dos candidatos que disputaram as eleições legislativas deste ano. As prestações podem ser pesquisadas no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), no endereço www.tse.gov.br. Na página inicial do site, o eleitor deve clicar no endereço “Dados de prestação de contas”. Na próxima página, é preciso optar pelo link “Informações sobre doações e gastos de campanha”. O passo seguinte é abrir a página “Consulta a prestação de contas final de candidatos e comitês financeiros”. Após a peregrinação pelo site, eis que apare o formulário das consultas, com as seguintes opções: UF (Estado), candidatura (presidente, governador, senador, deputado federal, estadual e distrital), partido, candidato e despesa ou receita. Para saber tanto de quem o candidato recebeu recursos (receitas) quanto os serviços usados por ele (despesas), o único item de preenchimento obrigatório é a “UF”. Mas há um porém. Para começo de pesquisa, é preciso conhecer o nome inteiro do candidato. Além disso, na semana passada o TSE também colocou à disposição a pesquisa por nomes de doadores de recursos e fornecedores de serviços, bem como por números do CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) ou CPF (Cadastro de Pessoa Física). Nesse caso, basta optar pelo item “doador” ou pelo “fornecedor” na parte superior da página tão logo supere o passo “Consulta a prestação de contas final de candidatos e comitês financeiros”. Caso opte por pesquisar os fornecedores, clique em “Doador”. Aparecerá um formulário com os itens “CPF/CNPJ” e “Nome”. O jeito mais fácil é procurar pelo último item. Basta clicar no botão ao lado direito de “Nome”. Uma outra página abrirá, com os itens “CPF/CNPJ” e “Doador”. Depois, é só escrever qualquer parte do nome do doador. Nesse caso, não é preciso o nome completo. Os dados das campanhas presidenciais (Lula e Alckmin) e dos Estados onde ocorreu segundo turno deverão ser entregues até o próximo dia 29. As doações feitas diretamente ao caixa dos partidos, contudo, não são tornadas públicas pela internet.

Comentários