15/03/2016 09h23 – Atualizado em 15/03/2016 09h23

O ex-peemedebista Marquinhos Trad já está em casa nova e deve começar sua campanha à prefeitura da Capital tentando convencer o mano Nelsinho a somar ao seu projeto, trazendo o PTB para uma composição. No PSD, partido que recentemente esteve nas mãos do empresário de comunicação Antônio João Hugo Rodrigues, o deputado pretende construir um arco de aliança forte para tentar ocupar a cadeira mais importante do Paço Municipal. Segundo fontes, as pesquisas não o colocam em primeiro lugar na preferência do eleitor, mas mostra o moço em posição privilegiada.

NA MOITA

Enquanto se discute nomes do PSDB e do PMDB para a prefeitura de Dourados, o PSB pode surgir como uma alternativa e engatar a candidatura do deputado estadual Barbosinha. Tudo vai depender da disposição dos líderes do partido, incluindo o prefeito Murilo Zauith (PSB) que se mantém alheio ao processo sucessório local. Por enquanto, Murilo não se manifesta sobre o assunto, mas pode aparecer na área como um elemento importante na montagem da chapa majoritária.

POR UM FIO

A presidente Dilma se segura como pode no cargo, mas sua situação fica cada vez mais insustentável. Os protestos ocorridos no domingo mostraram que o povo não vai desistir de arrancá-la do poder a qualquer custo. Ainda assim, ela garante que não renuncia ao cargo, preferindo enfrentar o processo de impeachment iminente, o que deve desgastar de vez o esquema político montado pelo ex-presidente Lula, líder maior do Partido dos Trabalhadores no país.

CONTRAPONTO

Na cúpula petista, a reação foi imediata depois do gigantesco movimento popular e defesa da renúncia da presidente Dilma Rousseff. Tanto que o presidente nacional do PT, Rui Falcão, distribuiu nota implorando para a militância sair às ruas no próximo sábado (18). “Na semana que começa, temos um grande desafio: encher as ruas em todo o País em defesa da democracia, dos presidentes Lula e Dilma, contra o golpe e por mudanças na economia. A esta convocação, nenhum de nós pode faltar!”

CARTEL

A CPI dos Combustíveis ouve às 14h desta terça-feira (15) o coordenador do Procon (Superintendência para Orientação de Defesa do Consumidor) de Dourados, Rosemar Mattos de Souza, e o empresário Marcos Paulo Persinato. Criada pela Assembleia Legislativa, o objetivo da CPI é investigar eventuais irregularidades nos preços praticados na distribuição e comercialização de combustíveis e denúncias de supostas formações de cartel em alguns municípios de MS.

Comentários