15/01/2013 00h24 – Atualizado em 15/01/2013 00h24

Se você vai a Campo Grande, vá prevenido, com um bom estoque de repelente.

A situação na capital está tão grave que o mosquito transmissor da dengue não perdoou nem assessor especial de André Puccinelli, que responde pela chefia de gabinete do governador.

Ricardo Ojeda – Caldeirão do Bolsão

MANCHETE NACIONAL

Mais de 300 casos de dengue são registrados na capital do Estado, virando uma epidemia sem precedente que inclusive foi pauta do Jornal Nacional.

PULSO FIRME

Falando nisso em Três Lagoas a prefeita Marcia Moura deveria agir com mais rigor e pulso firme com seu secretariado. O Perfil News fez a sua parte quando denunciou um imóvel da prefeitura tomado pelo mato, localizado na rua Marcilio Dias, esquina com a Manoel Jorge no bairro Santa Terezinha.

LIÇÃO DE CASA

Decorridos alguns dias da publicação da denúncia, nenhum secretario tomou providencia para promover uma limpeza no local. Dessa forma, como a prefeitura vai ter moral para exigir que os munícipes mantenham seus imóveis limpos. Antes deve fazer a lição de casa.

VERGONHOSO

Como prova, o Caldeirão publica uma foto do matagal tomando conta do imóvel da prefeitura. A vizinhança reclama da proliferação de ratos e insetos em decorrência da sujeira, O pior disso tudo é que uma placa informa que o imóvel pertence à prefeitura.

VIRAL

Infelizmente isso não é caso isolado. Praticamente todos os imóveis baldios estão tomados pela sujeira. A prefeitura deveria começar dando exemplo, fazendo a lição de casa.

CAPITAL DE DENGUE

Do jeito que está, logo, logo a capital mundial da celulose poderá se tornar também a capital da dengue.

SUGESTÃO DADA

Não adianta fazer operação cidade limpa por dois meses e deixar o resto do ano a sujeira tomar conta. O que deve fazer é manter várias linhas de frente com roçadeiras limpando permanentemente os imóveis. A conta debita no IPTU, acrescido de juros e multas. A sugestão está lançada.

CUSTO BENEFÍCIO

O aluguel de um conjunto de roçadeira não deve ultrapassar uns R$ 10 mil/mês. Valor modesto, se comparado com os gastos para tratar uma pessoa acometida por dengue ou leishimaniose.

LAGOA AUTÊNTICA

Sobre a polêmica envolvendo um jacaré que fez da Lagoa Maior, seu novo habitat, Antonio Falco, da Pousada do Tucunaré saiu com essa; “lagoa que não tem capivara e jacaré não é lagoa”.

LEGITIMANDO

Na realidade, a presença do jacaré apenas legitimou como lagoa, um dos principais cartões de visita da cidade.

MEXEU COM ELE, MEXEU COMIGO

Se prevalecer a opinião do comandante da Polícia Militar Ambiental, o jacaré fica onde está na lagoa. Gildo apóia que nenhum animal que habita o local deve ser removido.

OPINIÃO DIFERENTE

Mas, o intrépido e destemido promotor de Justiça, Antonio Carlos Garcia de Oliveira é de opinião contrária. Ele defende a remoção do animal para outro local, com as mesmas características de seu habitat natural.

PERIGO IMINENTE

O promotor apontou várias situações que coloca em risco os frenquentadores da Lagoa Maior. “Imagine se esse bicho puxar uma criança para dentro da água”, disse.

ATRAÇÃO

Garcia está de férias e só volta ao batente no dia 7 do próximo mês. Até lá, o jacaré vai nadar e tomar sol na Lagoa Maior, inclusive fazendo pose para as fotos dos curiosos.

TRAÍRA

Falando nisso, enquanto na lagoa tem jacaré e outros bichos, em algumas repartições públicas podemos encontrar da espécie “traíra”, como por exemplo, um lotado na Câmara Municipal.

PRESENTE DE GREGO

Por determinação do governador André Puccinelli os prefeitos dos municípios de Mato Grosso do Sul terão que devolver os maquinários cedidos pela Agesul. Importante lembrar que as estradas municipais se encontram em situação precária. A forma de agir do governador é como se fosse um presente de grego.

JOGO DE CENA

Por outro lado, quem conhece Puccinelli em profundidade, sabe que tudo que ela dá uma mão, tira outra. A devolução dos maquinários é mero jogo de cena. Para fazer média com os prefeitos, ele espera os administradores reivindicar os maquinários que novamente serão devolvidos à prefeitura por mais quatro anos.

BOM SAMARITANO

Com essa medida, Andre aparece como bom samaritano, como parceiro dos municípios. Os prefeitos, desesperados para conseguir os maquinários ainda tem que bater palmas para ele.

CÂMARA NOS BAIRROS

Conversando com o presidente da Câmara de Três Lagoas, vereador Jorginho do Gás, ele confidenciou ao Caldeirão que pretende reeditar a Câmara nos Bairros, projeto idealizado pelo ex-presidente Guerra.

NESSE ANO

Jorginho disse ainda que o projeto deve ser posto em prática ainda no primeiro semestre desse ano. Na opinião do chefe do legislativo, a Câmara do Bairro é uma de aproximar da população.

EXTRAPOLANDO FRONTEIRAS

No sentido inverso da rota de investimento, o empresário Joaquim Romero Barbosa, da rede de supermercado Nova Estrela inaugura nesta terça-feira, 15 em Andradina a 4ª loja do grupo. Com mais esse empreendimento, Romero mostra competência administrativa para comandar o grupo.

FESTA COM TRADIÇÃO

A inauguração será animada com show do Grupo Tradição que se apresenta às 20 horas no estacionamento do Oeste Plaza Shopping. Na quarta-feira, Romero recebe os clientes com dois bois no rolete.

CADASTRO BIOMÉTRICO

Segundo publicado na coluna Radar On Line, do jornalista Lauro Jardim da Revista Veja, o TSE iniciou neste ano um processo para cadastrar biometricamente de 9,9 milhões de eleitores. A expectativa do Tribunal é chegar às eleições de 2014 com 22,2 milhões de eleitores cadastrados e às de 2018 com 100% do eleitorado identificado pelas impressões digitais.

DIFICULDADES

Na mesma coluna, Lauro Jardim publicou que a um ano e meio da Copa do Mundo, as três cidades que preocupam o Comitê Organizador Local são, pela ordem, Cuiabá, Natal e Manaus. A cidade mato-grossense é a que traz mais dor de cabeça porque o consórcio que toca a obra da Arena Pantanal comunicou ao COL estar em dificuldades financeiras.

PARA REFLETIR

“Se um único homem chegar à plenitude do Amor,
neutraliza o ódio de milhões.”

(Gandhi)

Imóvel da prefeitura no bairro Santa Terezinha tomado pelo mato e sujeira, contribuindo com a proliferação de mosquitos e insetos que invadem as residências das proximidades (Foto: Ricardo Ojeda)

Comentários