04/07/2017 17h22

No período o órgão interceptou 103,7 toneladas, quase o triplo do mesmo do ano passado

FLÁVIO VERAS

As apreensões de drogas, como maconha e cocaína, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) triplicam e bateram recorde no Mato Grosso do Sul em 2017. Nesse primeiro semestre o órgão já contabilizou a apreensão de 103,7 toneladas de drogas no Estado. Em quatro anos de trabalho no estado, a PRF apreendeu 432 toneladas.

Os números são da Superintendência Regional em Mato Grosso do Sul. Nos primeiros seis meses de 2016, foram apreendidas 34,5 toneladas. Portando, se forem comparados os períodos, nota-se que foram feitas quase o triplo de apreensões este ano. Em todo o ano a passado, onde o último recorde foi batido, foram 119.946 Kg de entorpecentes interceptados. Portanto, pode-se considerar que este ano equivale a 85% de flagrantes realizados no ano anterior. Além disso, eles também superam 31% de toda a droga apreendida nos últimos quatro anos.

No país, entre os anos de 2013 e 2016 os números de apreensões de entorpecentes registrados pelo órgão foi de 671.441.638 Kg. No Mato Grosso do Sul os números de apreensões no mesmo período representa aproximadamente 48% deste total (432 toneladas).

A droga mais apreendida em 2017 no estado foi a maconha, que totalizou 102.446 Kg (cento e dois mil e quatrocentos e quarenta e seis quilos), contra 33.045 Kg (trinta e três mil e quarenta e cinco quilos) em 2016.

As apreensões de cocaína no primeiro semestre já totalizaram 1.245 Kg (um mil e duzentos e quarenta e cinco quilos), contra 1.430 Kg (um mil e quatrocentos e trinta quilos) apreendidos no mesmo período do ano anterior.

Neste semestre a PRF realizou prisões de 276 pessoas por tráfico de drogas. No mesmo período do ano passado foram 195 prisões.

NOTA

A Polícia Rodoviária Federal tem aumentado expressivamente seus resultados nos últimos anos, especialmente pela execução de projetos e planejamentos, contemplando áreas específicas, inclusive nas fiscalizações de crimes como o tráfico de drogas. Para tanto, utiliza o próprio efetivo em Grupos Especializados, aumento do número de Operações de combate ao crime, melhorias nos sistemas de informações e equipamentos. Todo investimento realizado, dentro do contexto de Segurança Pública, ainda contemplou capacitações de policiais.

O aumento dos números representa maior eficiência do trabalho realizado pelos Policiais Rodoviários Federais, considerando que as apreensões ocorrem, em maior escala, durante fiscalizações do dia-a-dia, pelo trabalho dos policiais em serviço ordinário e rondas ostensivas, favorecendo maior alcance das fiscalizações, não somente nos limites da fronteira, mas em milhares de pontos de fiscalizações. ⁠⁠⁠⁠

Em quatro anos de trabalho no estado, a PRF apreendeu 432 toneladas. (Foto: PRF/Divulgação)

Comentários