11/07/2017 17h11

Foram tirados de circulação 19 milhões de maço neste primeiro semestre. Esse montante já representa 95% das apreensões realizadas durante os doze meses do ano passado.

Flávio Veras

Apreensões de cigarros quadriplicaram no primeiro semestre de 2017 em Mato Grosso do Sul, em ralação ao mesmo período de 2017. De 1º de janeiro à 30 de junho, deste ano, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu mais de 19 Milhões de maços de cigarros contrabandeados. Nos primeiros seis meses de 2016 foram apreendidos 5,1 Milhões de maços de cigarros contrabandeados.

Esse montante de apreensões deste ano já representa 95% das apreensões realizadas durante os doze meses do ano passado.

Desde o ano de 2013 a PRF já apreendeu 91,8 milhões de maços de cigarros contrabandeados, somente no estado. O número de pessoas presas pelo crime de contrabando aumentou significativamente. No primeiro semestre já foram 235 presas por contrabando. No mesmo período de 2016 foram 117 presos.

Cada maço de cigarro contrabandeado representa R$ 5,00 em perdas para o comércio ilegal, sem contar as perdas com os veículos que são apreendidos.

Segundo os últimos estudos oficiais o contrabando de cigarros representa perdas bilionárias para a sociedade. Estudo divulgado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF) aponta que “o cigarro representa hoje 67,44% de todo o contrabando que entra pelas fronteiras, ou o equivalente a R$ 6.4 bilhões, entre perdas da indústria e não tributação. Destes, R$ 4.5 bilhões correspondem aos tributos que o governo deixa de arrecadar (IDESF, Janeiro 2015).”

Balanços Anuais da PRF em Mato Grosso do Sul:

2013 – 22.792.530
2014 – 11.577.090
2015 – 18.216.000
2016 – 20.221.380

Últimos Balanços Semestrais (01/01 a 30/06):

2016 – 5.183.010
2017 – 19.060.940⁠⁠⁠⁠

O número de pessoas presas pelo crime de contrabando aumentou significativamente. No primeiro semestre já foram 235	 presas por contrabando

Comentários