07/04/2015 18h12 – Atualizado em 07/04/2015 18h12

PRF e Civil de Água Clara apreendem mais de uma tonelada de maconha em carro roubado

Além da maconha avaliada em mais de R$ 1 milhão, duas pessoas foram presas na ação

Patrícia Miranda

Uma equipe da Polícia Civil de Água Clara realizou a abordagem de um veículo suspeito que estava estacionado em um hotel no município, por volta das 15h de ontem (06). Tratava-se de um Renault/Duster com placas de Sorocaba/SP, que estava sob a responsabilidade de um comerciante de 21 anos.

Ao avistar os policiais civis, o indivíduo fugiu a pé abandonando o veículo. Os investigadores o interceptaram e efetuaram a sua prisão. Ao retornarem para o hotel, abriram a Duster e localizaram a grande quantidade de maconha no seu interior. O rapaz foi preso em flagrante e conduzido até a Delegacia de Polícia Civil juntamente com o veículo e a droga, que totalizou 1.114 kg.

O jovem disse que levaria para São Paulo/SP. A carga foi avaliada em R$1.114.000,00. Ele declarou ainda que receberia R$10.000,00 pelo serviço de transporte da carga ilícita.

No momento em que os policiais entraram no hotel e houve a fuga do comerciante, eles observaram um veículo Celta com placas de Guarulhos/SP, de cor vermelha, próximo ao preso. A informação foi repassada para a PRF (Polícia Rodoviária Federal) que interceptou o mesmo no km 191 da BR-262, próximo a Ribas do Rio Pardo, meia hora depois.

Ao abordar o veículo GM/Celta, o condutor de 21 anos também comerciante, apresentou a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) com suspeita de fraude. No interior do veículo foram localizados 14 pacotes de cigarro contrabandeados e 52 litros de bebidas alcoólicas de procedência estrangeira sem o devido desembaraço aduaneiro. Ele foi preso em flagrante e conduzido até o Distrito Policial de Água Clara, pois possivelmente fazia o serviço de batedor da carga de maconha que estava sendo transportada na Duster.

Ao chegar à Delegacia, a equipe da PRF foi informada de que havia evidências do vínculo entre os dois condutores. O motorista do Celta que já havia sido preso por uso de documento falso, contrabando e descaminho, foi indiciado também por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A Duster teve os seus elementos de identificação verificados pela equipe PRF que constatou que o referido automóvel era dublê sendo as placas verdadeiras de Curitiba/PR, com ocorrência de roubo no dia 06/02/2014.

O condutor da Duster responderá por tráfico de drogas, associação para o tráfico, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

A droga estava dentro do carro e está avaliada em R$1.114.000,00. O motorista disse que receberia R$ 10 mil pelo transporte até São Paulo/SP. (Foto: Divulgação)

O carro estava completamente lotado com a droga. (Foto: Divulgação)

O celta fazia o trabalho de batedor da Duster. (Foto: Divulgação)

O Renault/Duster foi verificado que era um veículo roubado. (Foto: Divulgação)

Comentários