05/05/2015 14h52 – Atualizado em 05/05/2015 14h52

Os policiais encontraram no tanque do veículo durante a vistoria, 43 tabletes de substância com características de cocaína que pesou 46 kg

Da Redação

Na madrugada de terça-feira por volta das 3h30, um veículo Chevrolet/Celta 1.0L, placas de Campo Grande/MS, conduzido por W. P. R., de 24 anos, comerciante, foi abordado no km 342 da BR-158 em Brasilândia (MS).

Durante entrevista ao condutor, ele apresentou nervosismo bem como origem, destino e motivo da viagem incomuns. A equipe suspeitou que o mesmo estaria fazendo serviço de batedor e repassou a informação para uma equipe de apoio que realizou diligências nas imediações da cidade e localizou o veículo I/Toyota Hilux CD 4×4 SRV, placas de Bauru/SP, em atitude suspeita.

No momento da abordagem C. F. S., de 41 anos, pecuarista, que conduzia o veículo, também estava muito nervoso e com conversa desencontrada. Após vistoria aos veículos e aos seus condutores, a equipe constatou que ambos se conheciam e provavelmente viajavam juntos porque havia no celular deles o número do telefone de um e do outro.

Verificou-se ainda que o tanque de combustível da Hilux estava alterado. Os policiais abriram o tanque, e encontraram 43 tabletes de substância com características de cocaína que pesou 46 kg.

Questionado sobre os fatos, o condutor do Celta declarou que fazia o trabalho de batedor da Hilux, que começou em Campo Grande (MS) e pretendia ir até São Paulo (SP), no qual receberia R$1.000,00 pelo serviço e não sabia que tinha droga dentro da Hilux.

O motorista da caminhonete disse que estava vindo de Campo Grande (MS) e indo para São Paulo (SP), que entregou o carro para um estranho carregá-lo e que a droga não era dele. Ele não quis dizer quanto iria receber pelo transporte do entorpecente.

(*) PRF

Os policiais abriram o tanque, e encontraram 43 tabletes de substância com características de cocaína que pesou 46 kg. (Foto: PRF)

Comentários