21/09/2017 09h18

A Caixa então paga à vista o valor do imóvel ao construtor e o cliente assume a dívida junto ao banco

Redação

Problemas na Caixa Econômica Federal estão travando pelo menos 112 processos de financiamento imobiliário pelo programa Minha Casa, Minha Vida em Mato Grosso do Sul, afetando não apenas os mutuários, mas os pequenos construtores que dependem do dinheiro para erguer novas casas para obter renda.

Adão Castilho, presidente da Acomasul (Associação dos Construtores de Mato Grosso do Sul) afirma que esse número diz respeito apenas aos imóveis de empreiteiros filiados à entidade e por isso pode ser bem maior.

Segundo ele, normalmente leva cinco dias entre o fechamento do negócio, aprovação e assinatura do contrato. A Caixa então paga à vista o valor do imóvel ao construtor e o cliente assume a dívida junto ao banco. Contudo, há processos que não andam há mais de 20 dias.

Isso faz o presidente da Acomasul suspeitar que a instituição financeira esteja sem dinheiro para conseguir dar andamento aos financiamentos.

“Com certeza a cadeia dos construtores está preocupada. Não sabemos se é um problema momentâneo ou não. Ninguém diz o que está acontecendo, dizem que estão reorganizando as verbas”, afirma Castilho.

O mesmo problema está sendo detectado em vários estados. A Fenapec (Federação Nacional dos Pequenos Construtores) tenta também busca explicação junto ao Ministério das Cidades em Brasília.

No Brasil, os pequenos construtores são responsáveis por até 60% dos imóveis financiados pelo Programa Minha Casa Minha Vida.

O Campo Grande News entrou em contato com a assessoria de imprensa da Caixa Econômica Federal, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

(*) Campo Grande News

Processos de financiamento travados prejudicam pequenos construtores (Foto: Marcos Ermínio)

Comentários