Nova tecnologia permite uso de cartão sem senha para valores menores; junto com a praticidade vem o risco

Um novo golpe está sendo aplicado na praça. Com o avanço da tecnologia para utilização de cartões, denominada tecnologia NFC (Near Field Communication), os bandidos também se aprimoraram e estão roubando, em grande número, o consumidor. Em função disso, a Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), alerta os cidadãos para tomarem muito cuidado ao portarem seus cartões. 

A tecnologia em questão possibilita o pagamento de contas de até R$ 100 com a simples aproximação do cartão à “maquininha”. O alvo dos golpistas são as pessoas que costumam carregar os cartões nos bolsos das roupas ou nas bolsas em locais de fácil aproximação das maquininhas.

O uso da tecnologia cresceu durante a pandemia, já que não é necessário digitar a senha, o que reduz o risco de contágio pelo coronavírus. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), uso da modalidade teve um aumento de 456% no primeiro trimestre de 2020. Ao todo, R$ 3,9 bilhões foram movimentados dessa forma.

No entanto, junto com a praticidade vem o risco: ao encostar a maquininha no local onde o cidadão carrega o cartão (bolso ou bolsa), os bandidos conseguem “passar” valores de até R$ 100 sem conhecimento das vítimas. Como a operação pode parecer autêntica, dificilmente a pessoa lesada terá condições de reaver os valores perdidos e, por isso, há necessidade de muita atenção onde carregar os cartões. 

Para o superintendente Marcelo Salomão, do Procon Estadual, é necessário o máximo de atenção. “Queremos fazer um alerta para o consumidor. Tenha muito cuidado com a nova tecnologia NFC, aquela que permite o pagamento com a simples aproximação do cartão à maquininha. Os bandidos já descobriram uma forma de roubar você. Quando estiver com o cartão, não guarde no bolso da calça ou na mochila. Eles já estão aproximando a maquininha para roubar os seus créditos”. 

Especialistas aconselham manter o cartão bloqueado e apenas desbloquear, via app, na hora da compra. O Procon/MS é mais radical: Salomão aconselha as pessoas a desabilitar essa forma de pagamento e terem muito cuidado quando forem às compras, principalmente nesta época em que se aproxima o fim de ano e é normal o aumento do movimento no comércio, sendo ainda maiores as possibilidades das pessoas serem roubadas.

Comentários