27/11/2018 08h29

Local estava negociando títulos do futuro empreendimento sem alvará de funcionamento

Gisele Berto

O Procon de Três Lagoas interditou o stand de vendas do parque aquático Aquatic World, que funcionava na rua Munir Thomé, no centro da cidade.

De acordo com o responsável pelo Procon da cidade, Mohamed Youssef El Jarouche, o espaço não tinha alvará de funcionamento e permanecerá lacrado até que os responsáveis regularizem a situação.

Jarouche afirmou que o Procon recebeu “várias” denúncias de consumidores que teriam comprado títulos do parque mas, devido a notícias de que o empreendimento não tinha sequer aprovação dos órgãos ambientais, decidiram pedir o dinheiro de volta.

Além disso, o Procon foi procurado pela Promotoria do Ministério Público, para tomar providências em relação à suposta falta de documentação do empreendimento.

“Com essas denúncias em mãos fomos intimar os responsáveis no stand de vendas. Chegando lá nossa fiscalização percebeu que eles não tinham nem alvará de funcionamento para vender os títulos e lacramos o local, até que esteja devidamente documentado”, afirmou Jarouche.

O responsável pelo Procon afirmou que comunicou ao Ministério Público a respeito do lacramento e que está levantando, junto aos órgãos públicos, outras informações sobre a empresa que vende os títulos.

“Eles nos disseram que devolveriam os valores a quem não quisesse mais o título. Deixaram um telefone na porta do stand de vendas para que as pessoas os procurassem. Caso alguém não consiga falar com eles ou tenha dificuldade de ter os valores de volta pode procurar o Procon, para tomarmos a providência”, disse Jarouche, alertando que o descumprimento da devolução de valores pode gerar multas à empresa.

“Queremos que as empresas cheguem a Três Lagoas, que invistam na cidade, mas precisa ser dentro da lei e respeitando os direitos de todos os consumidores”, completou.



Comentários