24/10/2013 11h17 – Atualizado em 24/10/2013 11h17

O Órgão Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Três Lagoas realizou diligência para apurar se as agências bancárias estavam praticando infrações ao Código de Defesa do Consumidor

Da Redação

O Órgão Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Três Lagoas (Procon/TL) realizou diligência para apurar se as agências bancárias estavam praticando infrações ao Código de Defesa do Consumidor, especialmente nos dias de pagamento de empresas, uma vez que aumentam os números de atendimentos bancários nessa época.

Nesse período, a equipe do Procon contatou que os bancos prestadores de serviços realizavam pagamentos de funcionários da empresa UFN3, sendo a agência do Santander a que realiza grande parte dos atendimentos, por meio de ordem de pagamento e através de depósito em conta, o que justificou a fila de pessoas nos arredores da agência.

Devido ao movimento grevista, a agência do Banco Sicredi se responsabilizou pelo pagamento de 500 funcionários da mesma empresa, para otimizar o processo, não havendo nenhum contratempo durante a realização dos pagamentos.

A coordenadora jurídica do Procon/TL, Elaine Rocha, explicou que o órgão municipal averiguou que os pagamentos foram realizados de maneira satisfatória e rápida. “Importa ressaltar que nenhum trabalhador da empresa queixou-se do atendimento. Além disso, também não houve protesto por parte dos correntistas que se encontravam na agência, ou seja, a prestação de serviços bancários estava a contento”, disse Elaine.

Após averiguação, o Procon concluiu o procedimento fiscalizatório com parecer técnico e decisão administrativa de arquivamento. “Desse modo, os processos administrativos instaurados por este órgão serão todos arquivados sem aplicação de quaisquer penalidades às agências bancárias envolvidas”, finalizou Elaine.

(*) Com informações de Assecom Prefeitura de Três Lagoas

Comentários