06/11/2015 14h31 – Atualizado em 06/11/2015 14h31

Profissionais da Saúde participam de workshop sobre orientações no combate à Dengue

A ação conta com o apoio da Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Saúde, em parceria com a Fibria

Assessoria

Profissionais da Saúde de Três Lagoas, na área de Vigilância Sanitária, Epidemiológica e Endemias e demais setores da Prefeitura receberam nesta quarta-feira (4), no plenário da Câmara Municipal, orientações dos técnicos da Ecovec – empresa patenteada na fabricação de armadilhas que verificam o índice de infestação de Dengue no Município. A ação conta com o apoio da Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e parceria da Fibria.

Conforme o gerente Corporativo de Higiene, Segurança e Medicina do Trabalho da Fibria, Gerson Nogueira, o objetivo das orientações é aperfeiçoar as ações dos profissionais da Saúde no combate ao mosquito. “A Fibria auxilia na execução dessa ferramenta desde a sua implantação e, além do empenho dos profissionais da saúde, precisamos da conscientização e participação da comunidade nas ações preventivas”, diz o gerente.

A secretária de Saúde, Eliane Brilhante, lembrou-se dos primeiros casos de óbito de Dengue na Cidade e também, a preocupação em buscar maneiras de controlar a proliferação do mosquito. Foi aí, que em 2017, por meio da parceria com a Fibria, teve início o serviço de monitoramento do índice de infestação do mosquito da Dengue. “A Dengue pode matar e muitas pessoas procuram o serviço da Saúde quando a doença já está no estágio mais grave. O MI-Dengue, da Ecovec, mapeia os focos de presença dos vetores e por isso, os nossos profissionais têm que estar preparados para utilizar esta ferramenta. Este trabalho deve ser feito em equipe”, destacou.

O vereador Adão da Apae (PMDB) ressaltou que iniciativa é de grande importância, uma vez que o trabalho deve ser feito em parceria com a população. “Embora o número de casos tenha caído nos últimos anos, devemos ficar sempre atentos para evitar os focos do mosquito”, disse.

Ao longo da manhã, os profissionais da saúde receberam informações de como melhorar a efetividade do monitoramento do programa realizado pela empresa, ações de prevenção e combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika.

As orientações foram apresentadas pelo diretor da empresa Ecovec, Luís Felipe Barroso, e pela analista técnica, Ana Paula Moreira Venturatto.

MI-DENGUE

A tecnologia M.I. Dengue foi desenvolvida pelo Departamento de Parasitologia do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG e é realizada em Três Lagoas desde 2007 pela Prefeitura Municipal em parceria com a Fibria.

O serviço de monitoramento é realizado por meio das armadilhas que são instaladas nas residências em pontos estratégicos, atingindo um raio de 250 metros, na qual semanalmente são verificadas o índice de infestação do mosquito fêmea adulta – principal responsável pela transmissão e proliferação da doença.

Os profissionais recebem mensalmente um mapa onde podem identificar as regiões que possuem índice maior de infestação e assim estudar estratégias de acabar com o foco do mosquito e com isso, diminuir o número de casos da doença.

(*) Assessoria Prefeitura Três Lagoas

Ao longo da manhã, os profissionais da saúde receberam informações de prevenção e combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika. (Foto:Assessoria)

Comentários