12/09/2017 14h05

Programa “Mamãe Estou Chegando” orienta gestantes de Brasilândia

As reuniões são realizadas com duas técnicas de referências do Centro de Referência de Assistência Social

Redação

Em mais uma reunião realizada no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), na última quarta-feira (06), gestantes do município de Brasilândia participaram do Programa “Mamãe Estou Chegando”, onde receberam diversas orientações das técnicas de referência de Assistência Social.

O encontro também teve a presença da secretária de Saúde, Adeliza Abrami, onde esclareceu dúvidas das gestantes sobre o atendimento do pré-natal em Brasilândia. Na ocasião, Adeliza ressaltou a importância da periodicidade das consultas ao longo da gestação bem como a necessidade de estar sempre atento a saúde durante este período importante.

Outro assunto abordado pela secretária de Saúde foi sobre a contratação de um médico G.O. (Ginecologista e Obstetra) que iniciou os atendimentos neste mês de setembro. Com isso, as futuras mamães brasilandenses contarão com este importante recurso para ter o cuidado necessário durante o período gestacional.

SOBRE O PROGRAMA

O Programa ‘Mamãe Estou Chegando’ visa orientar as futuras mamães brasilandenses, proporcionando-lhes uma gestação saudável através dos eixos trabalhados como a importância do pré-natal, a amamentação e nutrição nos primeiros anos de vida e o planejamento familiar. As gestantes também tiram dúvidas comuns no período em que esperam a chegada do bebê.

As reuniões são realizadas com duas técnicas de referências do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), composto por uma assistente social e uma psicóloga, juntamente com a equipe técnica da saúde para oferecer todas as informações necessárias às mães brasilandenses.
O acompanhamento realizado pela equipe tem duração de seis meses e, além disso, a equipe disponibiliza serviços e benefícios para as gestantes, caso haja a necessidade.

(*) Assessoria de Comunicação

As reuniões são realizadas com duas técnicas de referências do Centro de Referência de Assistência Social (Foto/Assessoria)

Comentários