25/04/2013 15h03 – Atualizado em 25/04/2013 15h03

A aldeia que vive o povo Ofaiéa tem cerca de 25 famílias, e está localizada na região de Brasilândia

Atualmente, 120 indígenas, entre Ofaié e Kaiowá, residem nas terras indígenas vizinhas às florestas da Fibria, na região de Brasilândia

Ricardo Mendes

Na última sexta-feira (19), data em que se comemora o Dia do Índio, a Associação Hankragane de Produtores Ofaié, oficializou o lançamento do projeto Jogando e Aprendendo Ofaié. O evento foi realizado dentro do ritual indígena com uma festa na aldeia para toda a comunidade e convidados.

Atualmente, 120 indígenas, entre Ofaié e Kaiowá, residem nas terras indígenas vizinhas às florestas da Fibria, na região de Brasilândia.

“O projeto Jogando e Aprendendo Ofaié, tem como principal objetivo o resgate cultural dos Ofaié através do esporte, capacitando atletas indígenas e promovendo a integração social. Resgatando assim, a autoestima do povo, entre crianças, jovens e adultos, por meio da elaboração de uma cartilha na língua Ofaié, feita pelos próprios indígenas, sobre as práticas do futebol, proporcionando a recuperação da língua mãe deste povo, que hoje é falada somente por dez índios”, explica a consultora de sustentabilidade da Fibria, Evânia Lopes.

O Plano de Sustentabilidade Ofaié (PSO), que também esta em desenvolvimento na aldeia, tem por objetivo realizar um levantamento das potencialidades, ambiental, territorial e cultural dessa tribo no município de Brasilândia.

“O apoio da Fibria a essa comunidade batalhadora, merece ser festejado, afinal, resgatar a confiança dessa gente foi tarefa experimentada com paciência e tenacidade por todos que sempre acreditaram neste povo e essa empresa, que tem demonstrado abertamente seu compromisso social com o entorno onde atua desde que chegou, agora entra para a história do povo Ofaié”, explica o pesquisador e presidente do Instituto Cisalpina, Carlos Alberto Dutra, que auxiliou os Ofaié na elaboração no projeto.

Certos de que a parceria vem ao encontro das necessidades da aldeia, o Cacique José de Souza, popularmente conhecido como KOI, seu nome no dialeto Ofaié, não esconde a expectativa em iniciar as atividades. “Estamos todos empolgados com os projetos que é mais uma conquista da comunidade. Não acredito que está acontecendo, parece que ainda estou sonhando”.

Para o professor indígena da comunidade e presidente da Associação Hankragane de Produtores Ofaié, Silvano de Moraes e Souza, a parceria é o início de várias atividades. “A ideia partiu da comunidade. O projeto é um pontapé inicial de muitas ações que construiremos juntos”.

Inicialmente, as aulas do projeto Jogando e Aprendendo Ofaié serão realizadas duas vezes por semana nos períodos matutino e vespertino.

Fibria oficializou o apoio ao  projeto Jogando e Aprendendo Ofaié (Foto: Assessoria Fibria)

Comentários